Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Em quatro meses, Guaporé contabiliza metade dos estelionatos registrados em 2019

por André Fabio Bresolin

Dados da Secretaria da Segurança Pública mostram 29 ocorrências. Em 2019 foram 60 registros

No mesmo período do ano passado foram contabilizadas 15, ou seja, aumento de 93%
Foto: Arquivo

O número de pessoas envolvidas em golpes de estelionato preocupa as autoridades da segurança pública (Brigada Militar e Polícia Civil), de Guaporé. Os dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-RS), compilados através do Observatório Estadual e do Departamento de Planejamento e Integração, apresentaram um crescimento significativo nos quatro primeiros meses do ano. As ações delituosas registradas, em especial na Delegacia de Polícia Civil (DP), quase que dobraram no comparativo ao mesmo período de 2019.

Conforme os dados foram 29 ocorrências registradas nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril. No mesmo período do ano passado foram contabilizadas 15, ou seja, aumento 93%. Em 2019, ao longo dos 12 meses, os órgãos de segurança pública registraram 60 de estelionato.

“Infelizmente notamos um crescente registro nos crimes patrimoniais no município. Os estelionatos são de difícil elucidação sobretudo porque muitas vezes não se consegue recuperar ou amenizar o prejuízo financeiro que as pessoas sofrem. Quando os estelionatários descobrem que é uma forma fácil e rápida de ganhar dinheiro ilícito, esta ação delituosa acaba se disseminando. Não é só em Guaporé que os dados apresentaram alta. Há registros em todos os cantos do Estado e do país”, destacou o delegado Tiago Lopes de Albuquerque, responsável pela DP de Guaporé.

A tecnologia contribui para o crescimento dos registros. Muitos são os golpes aplicados pelos estelionatários sem exposição direta com as vítimas, como é o caso do “Golpe do Bilhete Premiado” onde a abordagem é em via pública. Golpes aplicados por computadores e aparelhos celulares, como o do Nudes e do WhatsApp clonado, se proliferam na década. Além do citado, os estelionatários estão constantemente tentando aplicar o golpe do falso sequestro, do parente que o carro quebrou, do cartão bancário clonado, do intermediador de vendas, WhatsApp clonado, do falso boleto, do falso site e das recargas de cartões pré-pago. O medo e a vergonha de exposição por parte das vítimas fazem com que nem registrem as ocorrências.

“Muitas vítimas nem procuram a Delegacia de Polícia por vergonha. Mas é importante que registrem a ocorrência para buscarmos investigar a autoria do estelionato, mesmo que seja difícil recuperar os valores. Geralmente são depositados ou transferidos em uma conta e no mesmo dia é sacado por um outro integrante da quadrilha. É muito rápida a ação. Muitas contas são do nordeste e outras regiões do país, dificultando a recuperação do dinheiro”, afirmou o delegado.

Os contatos da DP de Guaporé para informações e esclarecimento são (54) 3443.1592 ou através das mensagens para o WhatsApp (54) 9.8409.8348. Para denunciar ou procurar ajuda quando perceber a movimentação estranha de estelionatários comunique a Central de Operações do 4º Pelotão da BM ligando para o 190 ou (54) 3443.1148.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários