Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Poliomielite: Secretaria de Saúde registra 80,78% de cobertura vacinal em Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Do público alvo (1.046 crianças), cerca de 201 ainda não receberam a dose da gotinha que salva vidas

No Dia D, centenas de crianças foram imunizadas
Foto: Divulgação

A Campanha Nacional de Vacinação entra na reta final e cerca de sete milhões de crianças em todo o território nacional ainda não foram imunizadas contra a poliomielite. O público alvo estimado é de 11,2 milhões. Oficialmente, conforme o Ministério da Saúde, a campanha encerra na sexta-feira, dia 30 de outubro, porém, há possibilidade que seja prorrogada. Com o conceito “Movimento Vacina Brasil. É mais proteção para todos”, a ação ocorre simultaneamente à campanha de multivacinação, que visa atualizar a situação vacinal de crianças e adolescentes menores de 15 anos. Nesta estão sendo ofertadas todas as vacinas do calendário nacional de vacinação.

Em Guaporé, a Secretaria Municipal de Saúde está engajada, desde o dia 5 de outubro, para vacinar 1.046 crianças de 0 a menores de cinco anos. Até o momento, receberam a dose da vacina 845, ou seja, 80,78%. Entre o público-alvo, a maior cobertura está sendo registrada entre crianças de três anos com 226 doses aplicadas (94,17%) e a menor cobertura está entre as crianças de 1 ano com 214 doses (66,68%). Registra-se ainda 197 aplicadas (80,08%) em crianças de dois anos e 208 doses (86,67%) nos quatro anos. As informações foram repassadas pelo Setor de Imunizações.

“Não existe tratamento para a poliomielite e a única forma de prevenção é a vacinação”, destacou a secretária Juliana Fossá Maschio, que faz um chamamento para que pais e responsáveis levem as crianças para imunização até o dia 30 no Centro Municipal de Saúde e Estratégias de Saúde da Família (ESF).

O esquema vacinal de poliomielite é composto, atualmente, por duas vacinas: a injetável aplicada em três doses aos dois, quatro e seis meses de vida da criança, e a vacina oral aplicada aos 15 meses e aos quatro anos. Nesta campanha, todas as crianças dessa faixa-etária terão a avaliação de sua situação vacinal para poliomielite. As maiores de um ano que estiverem com seus esquemas vacinais em dia receberão uma dose da vacina oral, a chamada dose D (indiscriminada). Para as crianças que estiverem com seus esquemas de vacinação de poliomielite em atraso, haverá a atualização.

Poliomielite

O Brasil está livre da poliomielite desde 1990 e, em 1994, o país recebeu, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Certificação de Área Livre de Circulação do Poliovírus Selvagem em seu território. Entretanto, ainda existem países endêmicos detectando casos da doença. Por isso, a vacinação é fundamental para que casos de paralisia infantil não voltem a ser registrados no Brasil.

O Brasil é referência mundial em vacinação e o Sistema Único de Saúde (SUS) garante à população brasileira acesso gratuito a todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Atualmente, são disponibilizadas pela rede pública de saúde de todo o país 18 vacinas para crianças e adolescentes no Calendário Nacional de Vacinação, para combater mais de 20 doenças, em diversas faixas etárias.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários