Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Febre Amarela: Secretaria da Saúde faz mutirão para imunizar 100% da população entre 9 meses e 59 anos

por André Fabio Bresolin

As vacinas são aplicadas às quartas e sextas-feiras

Uma pessoa da família pode reunir todos os cartões e apresentar para avaliação, após será orientado quem precisa ou não receber a vacina
Foto: Divulgação

Desde 2017, o Brasil passa pelo maior surto de febre amarela de sua história recente. No período sazonal 2017/2018, foram confirmados 1.376 casos da doença, com 483 óbitos. Em 2019, até 19 de maio, foram confirmados 81 casos, com 14 óbitos, sendo um deles registrado no estado de Santa Catarina. 
Diante deste cenário, várias medidas estão sendo adotadas, como o reforço das ações de vigilância de epizootias e de vigilância epidemiológica. Em 2017, foi recomendada a realização de um censo, nas áreas rurais do Rio Grande do Sul, a fim de verificar a situação vacinal dos habitantes dessas áreas, que sabidamente estão sob o maior risco da doença.

Guaporé, área de recomendação e de ALERTA para a Febre Amarela, através do Setor de Imunizações e Ações em Saúde, está revisando o Censo de 2017, com um chamamento das pessoas residentes no interior de Guaporé e que no ano de 2017 não estavam vacinadas e deveriam ter recebido a vacina após o censo. Estas pessoas devem procurar o Posto Central, munidos de seus cartões de vacina para que possam ser avaliadas as doses e se não receberam, serem imunizadas nesse momento. Todas as pessoas de 9 meses a 59 anos devem ter uma dose da vacina contra a Febre Amarela. As vacinas são aplicadas às quartas e sextas-feiras.

Atenção para os casos especiais

Pessoas com mais de 60 anos sem registro da vacina devem procurar a unidade de saúde central ou seu médico para justificativa de não vacinação, mas igualmente devem apresentar seu cartão de vacinas.

Gestantes não podem receber a vacina, mas devem observar no seu cartão vacinal se tem ou não a dose, no caso NEGATIVO após o parto deve procurar a sala de vacinas para orientações de quando realizar a mesma.

Nas linhas Félix da Cunha e Sétima as famílias cadastradas ou não que não possuam seus cartões para apresentar às agentes de saúde devem procurar o posto central. 

Importante: uma pessoa da família pode reunir todos os cartões e apresentar para avaliação, após será orientado quem precisa ou não receber a vacina.

Alerta: as famílias que fixaram residência no interior após o ano de 2017 devem procurar o sistema de saúde mesmo que tenham recebido a dose da vacina, para cadastro no sistema.

Adolescentes até 14 anos que residem no interior, devem procurar atualizar sua situação vacinal a o mais rápido possível, por terem outras vacinas para atualizar até agosto de 2019.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação 
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários