Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

Secretaria da Saúde de Guaporé imunizará crianças contra a pólio

por Eduardo Cover Godinho

Além da vacinação contra a poliomielite, crianças poderão atualizar a caderneta. No Município, devem ser imunizadas 1,2 mil crianças

O Ministério da Saúde, por meio da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI) e da Coordenação-Geral de Doenças Transmissíveis (CGDT), integrada e articulada às Secretarias Estaduais e Municipais da Saúde, realizará no período de 15 a 31 de agosto, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e a Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização de Caderneta de Vacinação. Devem ser imunizadas crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos (quatro anos, onze meses e 29 dias).

Para que todas as crianças recebam a dose da vacina contra a poliomielite e possam atualizar sua caderneta, a Secretaria Municipal da Saúde, através da equipe do Setor de Vigilância Epidemiológica, preparam uma grande ação neste sábado, dia 15, considerado o “Dia de Divulgação e Mobilização Nacional”. A meta, estipulada pelo Ministério da Saúde, é imunizar 80% do público alvo, mas a equipe quer vacinar todas as 1.148 crianças cadastradas. No “Dia D”, o Centro Municipal de Saúde (Posto Central) e as Estratégias de Saúde da Família (ESFs) Bom Jesus, Triângulo, São José, Promorar e Centro Social Urbano, estarão atendendo das 8h às 17h, sem fechar ao meio dia. Não haverá postos volantes no interior, devido a atualização dos cartões.

“É importante que os pais ou responsáveis compareçam com os cartões de vacinas (caderneta). Atualmente, ocorre apenas uma etapa da campanha de vacinação indiscriminada para crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias) com a vacina oral poliomielite (VOP). A VOP administrada em campanhas produz extensa disseminação do vírus vacinal, capaz de competir com a circulação do vírus selvagem, interrompendo abruptamente a cadeia de transmissão da doença. Ao circular pela comunidade, a vacina promove imunização coletiva”, destacou a enfermeira Regina Fin.

A vacina é contraindicada em crianças com hipersensibilidade conhecida a algum componente da vacina, a exemplo da estreptomicina ou eritromicina; pessoas com imunodeficiência humoral ou mediada por células, neoplasias, uso de terapia imunossupressora; comunicantes de pessoa imunodeficiência humoral ou mediada por células, neoplasias, uso de terapia imunossupressora; pacientes portadores de HIV e seus comunicantes; crianças com história de pólio vacinal associada à dose anterior da vacina.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários