Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

A 29º Romaria de Frei Salvador espera milhares de devotos

por João Carlos Romanini

Celebração vai acontecer no dia 15 de junho em Flores da Cunha

Foto: Divulgação

A 29ª Romaria Vocacional Frei Salvador, acontece na próxima quinta-feira, 15 de junho em Flores da Cunha. Este ano o tema da romaria é “Cultivar e guardar a criação a exemplo de Frei Salvador”. A celebração começou no dia 03 de junho, 12 dias antes, com as orações e a romaria das crianças da catequese, que aconteceu no dia 10 de junho, do centro da cidade até o Eremitério Frei Salvador.

A programação desta quinta-feira, inicia às 9h30 com a celebração Eucarística em frente à Igreja Matriz, com procissão de Corpus Christi e benção do Santíssimo Sacramento. Às 12h acontece o almoço partilhado no Salão Paroquial, onde cada romeiro deve levar alimentos para a partilha no almoço. Às 13h30min inicia a caminhada até o Eremitério Frei Salvador e às 15h haverá Celebração Eucarística com a benção da saúde e distribuição de pãezinhos e troca de sementes.

O pároco da paróquia Nossa Senhora de Lourdes de Flores da Cunha, frei Valdivino Salvador, lembra que o tema deste ano para a romaria será feito em cima do tema da Campanha da Fraternidade. Ele destaca ainda a romaria das crianças, que acontece no dia 10 de junho, como novidade, além de outros momentos que serão acrescentados na programação que ainda está em fase de conclusão. É possível que seja incluído algum momento de reflexão sobre a produção ecológica, já que Frei Salvador tinha uma relação muito forte com a ecologia.

Frei Salvador Pinzetta

Frei salvador Pinzetta, irmão capuchinho, nasceu em Casca, RS, aos 27 de julho de 1911. Ingressou na ordem dos Capuchinhos com 32 anos e morreu em Flores da Cunha aos 31 de maio de 1972, com fama de santo. Tornou-se notável  pelo espírito de fé e oração. Parecia viver em permanente contato com Deus, sempre atento à vontade de Deus. Simples, serviçal e alegre, Frei Salvador não sabia pensar em si, não tinha queixas, vivia para outros. Nem por isso se considerava  melhor do que ninguém. Dizia, repetindo São Francisco: “Sou o que sou diante de Deus”. Trabalhou muito, na roça,na horta, na cantina e nos afazeres domésticos. Sempre rezando. Não fez obras notáveis que lhe dessem popularidade.

Sua obra foi sua vida, iluminada pela fé e pelo amor. Uma vida extraordinária nas coisas comuns de todo dia. Manifestou particular carinho com os enfermos, visitando-os, preparando-os, para os sacramentos e ajudando-os como podia. Nos últimos anos, como ministro extraordinário da Eucaristia, ele mesmo lhe levava a comunhão. Faleceu, após breve enfermidade, em Flores da Cunha, onde viveu maior parte de sua vida. Foi sepultado na festa do corpo de Deus, sua grande devoção. Em 1988, os restos mortais do santo  frade foram transladados  do Cemitério Municipal para a Igreja Matriz de Flores da Cunha, onde se encontram. Muitos devotos visitam seu tumulo.
Os que conheceram o Frei Salvador e conviveram com ele são unânimes em afirmar quanto ele era amigo de Deus e quanto Deus o tornava amigo dos homens.

Oriundo de Evangelista, município de Casca, no Rio Grande do Sul, Hermínio Pinzetta sempre foi considerado um cristão exemplar. Desde a infância, trabalhava com a família na roça, mas sempre mantinha o hábito de rezar e participar das missas todos os domingos.

Quando atingiu a maioridade e chegou aos 32 anos, o pároco da sua comunidade, ao avaliar que Hermínio tinha vocação religiosa, sugeriu que entrasse para o Seminário dos Freis Capuchinhos, em Marau. Logo, o jovem religioso teve passagens por cidades como Flores da Cunha e Garibaldi, sendo reconhecido pelos seus trabalhos pastorais.

Depois, retornou como Leigo Professo da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos para o Convento de Flores da Cunha, em 1948. Lá, permaneceu até o fim da vida, em 31 de maio de 1972. Com uma vida humilde e dedicada a Fé, a caridade, a oração e ao trabalho, Frei Salvador Pinzetta também era conhecido por distribuir sementes e mudas para os vizinhos e conhecidos da cidade.

Nas épocas em que havia colheita da uva no interior, costumava passar na colônia com uma carreta para apanhar uvas para a produção do vinho, que ele próprio ajudava a produzir, para ser consumido durante as celebrações eucarísticas.

Processo de Beatificação

O processo de beatificação de frei Salvador Pinzetta foi entregue no Vaticano, em 2012. Após a sessão de clausura e lacre dos documentos, ocorrida no salão paroquial de Flores da Cunha no dia 1º de outubro daquele ano, o vice-postulador da causa, frei dom Ângelo Salvador, levou o processo até a Congregação da Causa dos Santos, na Itália. O protocolo foi realizado no final da manhã do dia 29 de outubro.

Os autos originais do inquérito, com duas cópias autênticas foram entregues por dom Ângelo, que atuara como vice-postulador e foi nomeado pelo bispo da Diocese de Caxias do Sul, dom Alessandro Ruffinoni, como portador oficial e juramentado. Participaram do ato no Vaticano o postulador-geral da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, frei Florio Tessari; o vice-postulador adjunto, padre Álvaro Pinzettta; frei Hermínio Bezerra e Fábio Pinzetta, irmão do padre Álvaro; e um oficial da Congregação que assinou com as iniciais J. P. o Protocolo de entrega dos documentos. Dessa forma, frei Salvador está oficialmente na lista dos mais de 3.000 processos existentes na Congregação das Causas dos Santos.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários