Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

​Administração Municipal entrega licenças para instalação da nova adutora de água bruta da Corsan

por Eduardo Cover Godinho

Com a documentação, empresa MGM Serviços Técnicos Ltda poderá dar início a obra

Foto: Divulgação

A nova adutora de água bruta da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) está prestes a começar a ser instalada em Guaporé. Após o processo licitatório realizado pela estatal e o conhecimento da empresa vencedora, faltavam apenas alguns detalhes para que as atividades fossem iniciadas. Vencido alguns prazos, a MGM Serviços Técnicos Ltda entrou com pedido junto à Administração Municipal, através da secretaria de Meio Ambiente, para a obtenção das licenças ambientais.

Após análise da documentação e verificação da área “in loco”, as licenças prévia e de instalação foram emitidas e entregues. O ato, no gabinete do prefeito Valdir Carlos Fabris, contou com a presença, além do chefe do Poder Executivo, com representantes da empresa, do vice-prefeito Adalberto Bastian, secretária Monia Zampeze, assessor ambeintal Arthur Vanzella, e o gerente da Corsan – Unidade Guaporé Jorge Luis Dexheimer.

As licenças entregues pelas autoridades municipais autorizam a implantação do Sistema de Abastecimento de Água, composto por nova adutora de captação de água bruta com capacidade de vazão de 125 litros por segundo e extensão de 3.026 entre a estação do Rio Carreiro até a Estação de Tratamento de Água (ETA) no bairro São José.

“Tivemos a sensibilidade e a responsabilidade, assim que recebemos o pedido da empresa para a emissão das licenças ambientais necessárias para o início das obras, de verificar com brevidade toda a área verde por onde passará a tubulação. Sabemos da importância da obra para a comunidade e empreendemos todos os esforços para emitir as licenças”, disse Monia.

Conforme o projeto técnico e licenças, fica a empresa autorizada a supressão de vegetação nativa secundária no estágio médio de regeneração, perfazendo uma área de 1,1 mil m2, composta por 125 exemplares arbóreos nativos. Parte da área, segundo a secretária, está inserida dentro da Área de Preservação Permanente do Rio Carreiro e tem amparo legal conforme Lei Federal n.º 12.651/2012, Art. 3º o qual define como obra de interesse social.

“Há uma série de regramentos para a supressão da vegetação por parte da empresa. Nós, como secretaria, estaremos fiscalizando e acompanhado a obra para que o programa apresentado pela empresa para a implantação da nova adutora seja executado e não traga prejuízos à fauna e flora”, afirmou.

Com as licenças ambientais, fica a cargo da empresa MGM Serviços Técnicos Ltda o início das obras para a instalação da nova adutora de água bruta.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários