Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Pandemia: CIC Guaporé realiza pesquisa com associados para analisar situação

por André Fabio Bresolin

Participaram 21 empresas dos segmentos de lingerie, semijoias, metal mecânico, entre outros

Entre os questionamentos destacaram-se: demissões, afastamentos, pedidos e perspectivas para o futuro
Foto: André Bresolin

Preocupados com a situação dos associados, a diretoria da Câmara da Indústria, Comércio, Agronegócios e Serviços (CIC), de Guaporé, realizou uma pesquisa, por amostragem, para analisar o comportamento em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Participaram 21 empresas dos segmentos de lingerie, confecção em geral, semijoias, cadernos, metal mecânico, limpeza e higiene, eletrônicos e embalagens. Entre os questionamentos destacaram-se: se estão em atividade; se houve demissões; se há afastamentos (grupo de risco); se estão com pedidos; e as perspectivas para o futuro.

Conforme o presidente da entidade, Edmílson Norberto Zortéa, a pesquisa buscou entender o comportamento dos empresários neste momento de incertezas quando ao futuro da economia e seus negócios.

“É uma situação nova, desconhecida e que nos traz cenários de muitas dificuldades para a tomada de decisões, tanto para a entidade CIC, mas principalmente para os empresários, colaboradores e seus familiares. A CIC tem a sensibilidade dos impactos que a pandemia da Covid-19 está causando para as empresas e procura cumprir seu papel de estar presente junto ao Poder Público e lideranças estaduais. Estamos constantemente reivindicando pontos específicos para amenizar a crise econômica que se estabelece”, destacou.

A CIC Guaporé, segundo Zortéa, participou ativamente do comitê montado para o enfrentamento à pandemia e na tomada de decisões. Num primeiro momento a entidade apoiou o isolamento social (quarentena na integra/15 dias) e, posteriormente, diante do quadro favorável, reivindicamos a flexibilização nos decretos municipais e fomos atendimentos.

“Os pedidos partiram das empresas associados e fomos um elo de ligação tanto junto aos profissionais da saúde, quanto as lideranças políticas. Defendemos que tem que haver uma flexibilização, lógico que observando todas as recomendações de segurança na higienização com a utilização de máscaras, álcool em gel, distanciamento, limpeza dos ambientes e fazer uso das tecnologias para continuar o relacionamento comercial entre clientes, empresas fornecedoras e colaboradores”, afirmou.

Das 21 empresas que responderam o questionário da pesquisa por amostragem da CIC Guaporé, 20 estavam em atividades, sendo destas 11 normal e nove com redução (Medida Provisória 936). Uma apenas não estava em atividade (suspensão MP 936).

“O que percebemos, após análise dos dados é que o empresariado de Guaporé tem uma grande capacidade de se reinventar. Não temos como apresentar uma perspectiva de futuro devido à incerteza, mas é lógico que nós, enquanto entidade maior, acreditamos e estamos muito otimistas que esse quadro vai passar. Tenho certeza que teremos capacidade para voltar àquele cenário de empregabilidade, produção, desenvolvimento e prospecção de novas linhas que é a característica do empresariado guaporense”, disse.

A CIC Guaporé não descarta o encaminhamento do questionário para todos os associados. Atualmente, conforme o presidente Zortéa, são cerca de 170 dos mais diversos segmentos econômicos das áreas industrial, comercial, agropecuário e de serviços.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários