Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
05:00:00
Tá na Hora
07:00:00
 
 

Contra as baratas: Poder Público inicia dedetização em Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Comunidade é chamada a colaborar com a eliminação dos insetos

Muito lixo acumulado nas bocas de lobo estão sendo retirados pela equipe de trabalho
Foto: Divulgação

Após a proibição do produto químico utilizado para o combate às baratas pela Vigilância Ambiental, o Poder Público busca soluções alternativas para eliminar o problema na cidade. Vários testes haviam sido feitos, porém, com a alta concentração de chuva, temperaturas elevadas e umidade, a proliferação aumentou muito, tornando-se um transtorno para a comunidade.

Diante disso, a solução definitiva foi encontrada em conjunto entre as secretarias da Saúde, Meio Ambiente e Obras, e uma empresa terceirizada, especializada neste tipo de ação começou a atuar em Guaporé no último dia 10 de janeiro.
A dedetização iniciou e o trabalho terá continuidade por seis meses, podendo ser prorrogado.

Como funciona
Inicialmente os técnicos realização o jateamento de todo o sistema de esgoto, através das bocas de lobo. Com a força do jato de água, o lixo acumulado será retirado, possibilitando a aplicação do produto.
Autorizado pelas agências reguladoras, o produto aplicado, em forma de gel, não contamina o meio ambiente, não oferece risco de contaminação de água e solo, nem de intoxicação dos demais animais e até mesmo pessoas (motivo pelo qual o produto anterior foi proibido e retirado do mercado).
A ação deste inseticida pode demorar algumas semanas, mas a promessa é de eliminação gradual das baratas, impedindo também sua reprodução.
Este trabalho não traz resultados imediatos, mas traz resultados seguros em alguns dias. Terá continuidade por seis meses em toda a área urbana, porém é fundamental o apoio da comunidade.

O que você deve fazer:
Mantenha seu terreno limpo. Além de contribuir com o fim das baratas, ratos e demais animais peçonhentos, elimina focos do mosquito da dengue.
Jamais jogue comida em locais ao ar livre, na rua, nas lixeiras e principalmente nas bocas de lobo (fotos). É exatamente aí que as baratas irão se alimentar e se proliferar. Acondicione bem seu lixo e só deposite horas antes da passagem do caminhão.
Procure auxiliar o Poder Público mantendo limpa sua calçada e fazendo uma revisão periódica dos bueiros próximos a sua residência, em caso de acúmulo de lixo, comunique o Poder Público. Não é possível estar em todos os lugares, o tempo todo. Mas pequenas ações coletivas resultam em grandes resultados.
Terrenos baldios onde o mato cresce rapidamente com este clima, são de responsabilidade de seus proprietários. O Poder Público só poderá entrar para efetuar limpeza, após os procedimentos legais de notificação e multa. Isso pode demorar. Entre em contato com o Poder Público para denúncias e acompanhe o andamento da situação.

A Vigilância Ambiental realizou uma fiscalização na cidade, identificando muitas irregularidades, com lixo acumulado em terrenos particulares, jogado nas bocas de lobo, dentro de lixeiras sem acondicionamento. De nada adianta parte dos munícipes dar sua contribuição, se algumas pessoas colocam todo um trabalho em risco, por descumprirem regras simples de limpeza urbana.
Seja um cidadão consciente. A cidade cresce 

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais