Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

Mesmo em bandeira laranja, restrições prosseguem no final de semana em Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Lojas de conveniência e demais comércios, localizados na área central, poderão estar de portas abertas até as 23h. Operação Dispersão prossegue

Foto: Eduardo Cover Godinho

Com mais de 465 casos confirmados de coronavírus (Covid-19) e o registro de cinco óbitos de pessoas com exame positivo para a doença, a Administração Municipal, através do Gabinete de Crise à Covid-19, prosseguirá com restrições de circulação de pessoas, proibição de consumo de bebidas alcoólicas e aglomerações nas vias e espaços públicos como praças Vespasiano Corrêa, Getúlio Vargas e Rosa Sela. Mesmo classificada pelo Governo Estadual como área de médio risco de contágio (bandeira laranja) – no modelo de Distanciamento Controlado, a Operação Dispersão, que envolve órgãos de segurança pública, secretarias municipais, COE, fiscalização, Conselho Tutelar e entidades de classe, estará orientando e fiscalizando os pontos considerados de maior movimentação.
As dependências das praças continuarão demarcadas com fitas para evitar aglomerações. Diferente dos finais de semana anteriores, as lojas de conveniências, sorveterias e afins na Av. Monsenhor Scalabrini, trecho compreendido entre as ruas Agilberto Maia e Marechal Deodoro, bem como nas ruas e avenidas no entorno da praça central, poderão atender a clientela até as 23h. Restaurantes e pizzarias estão autorizadas a funcionar respeitando todos os protocolos sanitários e de saúde.
“Vamos limitar somente a passagem das pessoas e veículos na área central. O comércio (lojas de conveniência, sorveterias e agins) vai abrir, porém, será no sistema pague e leve. Não podemos ter aglomerações. Neste momento, a comunidade tem que entender que o uso de máscara e o isolamento social são necessários. Vamos flexibilizar, mas os cidadãos devem saber das suas responsabilidades”, destacou o secretário Geral de Governo e chefe do Gabinete de Crise à Covid, Odacir Toldi.
Ele ressalta que alguns municípios gaúchos exageraram nas medidas restritivas, não é o caso de Guaporé.
“Nós sempre entendemos a situação. A partir de agora nós temos que sensibilizar que o novo momento depende do comportamento das pessoas. Depois não adianta reclamar: ahh...mas o Governo fechou. Fechou em cima de números, em cima de dados”, disse.

Infração
Conforme os decretos, a aglomeração de pessoas e o descumprimento das medidas quanto ao consumo de bebidas alcoólicas nos espaços públicos serão tratadas como infração de medida sanitária preventiva (Art. 268 do Código Penal), que prevê pena de detenção (de um mês a um ano), e multa.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários