Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Com restrições sanitárias, Museu e Arquivo Histórico Municipal é reaberto à comunidade de Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Mais de 1,4 mil peças estão catalogadas, porém, nem todas estão à disposição

O Museu e Arquivo Histórico Municipal de Guaporé, criado em 1984 e ocupando o imóvel que pertenceu a Agilberto Atílio Maia – governante do Município, passou por uma grande revitalização em 2019. Reinaugurado em dezembro, dentro dos festejos em comemoração à emancipação político administrava após permanecer abandonado e sem investimentos públicos desde 2014, o espaço, que conta a trajetória econômica e social da pujante comunidade, “caiu nas graças” e centenas de pessoas o visitaram até o “mundo virar de cabeça para baixo”. A pandemia do coronavírus (Covid-19) obrigou o Poder Público a fechá-lo. Em três meses, cerca de 600 pessoas visitaram.

Passados os momentos críticos e com redução gradativa nos casos da doença, o Museu e Arquivo Histórico Municipal de Guaporé foi reaberto à visitação. Inúmeras são as medidas restritivas, que devem ser obedecidas por todos, para o conhecimento do passado e presente da “Capital da Hospitalidade”.

“Reabrimos e a procura para conhecer a história de Guaporé está bem significativa, principalmente de crianças e idosos. Restringimos o acesso a três pessoas por vez para a visitação. Seguimos as normas sanitárias, ofertamos álcool 70% para higienização das mãos e, se o visitante não estiver de máscara, nós temos à disposição”, destacou a diretora do Museu, Raquel Teixeira da Silva.

São mais de 1,4 mil peças catalogadas, porém, nem todas estão à disposição dos visitantes. Em função do período em que o imóvel ficou fechado, muitas peças não foram acondicionadas perfeitamente e parte delas quebrou, estragou ou se perdeu. A limpeza do acervo, a recatalogação, a conferência e a baixa das peças, conforme a diretora Raquel, foram ações desafiadoras para toda a equipe envolvida. Além do prédio revitalizado, mostrar a história demandou muita paciência e esforço incomum dos envolvidos.

“Parte do material estava dentro do imóvel e não recebeu cuidado em sua manutenção. Algumas coisas se perderam. Era a história de famílias e de Guaporé. Porém, dentro de um trabalho amplo e detalhista, conseguimos recuperar uma parte. Aos poucos, dentro das novas normas e do momento, vamos cadastrá-las e colocá-las à disposição também na forma digital para que todos possam ter acesso”, disse Raquel.

Futuro

Entre os projetos futuros para o Museu e Arquivo Histórico Municipal está a construção de uma reserva técnica para o acondicionamento correto das peças que, por inúmeras razões de preservação estrutural, não estão expostas. A antiga “Casa Maia” conta com uma sala central para exposições itinerantes, oferecendo algo diferente para a comunidade.

“O importante é fazer com que o visitante conheça a história de Guaporé e, com mostras pontuais, como por exemplo contando a trajetória esportiva (futebol, automobilismo, entre outras), este possa retornar. Não queremos que a pessoa visite uma vez e esqueça do Museu Municipal. Não! O objetivo é manter vivo o nosso passado”, afirmou.

Raquel acrescenta:

“A ideia é, futuramente, transformá-lo em um Centro Cultural. Aproveitar o espaço livre para encontros, piqueniques, entre outras atividades na área verde. O Museu conta ainda com a parte térrea, com três salas, onde poderá ser realizado um café colonial, mostra de artigos que contem a história do povo gaúcho ou da migração italiana, enfim”.

Funcionamento

O Museu e Arquivo Histórico Municipal está aberto de segunda a sexta, das 8h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h30min.

 

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários