Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
05:00:00
Tá na Hora
07:00:00
 
 

Promotora Dra. Ivana Bataglin palestrará sobre violência de gênero

por Eduardo Cover Godinho

Evento, organizado pelo Lar da Criança Primo e Palmira Pandolfo, acontece no CTG Última Tropeada na sexta-feira, dia 28, às 19h30

Promotora vai estar em Guaporé

"Violência de Gênero na sua perspectiva Histórica e Cultural”. Esse é o tema da palestra que a Dra. Ivana Bataglin, promotora de Justiça de Defesa dos Direitos Humanos de Porto Alegre, estará ministrando em Guaporé no dia 28 de abril, às 19h30min, no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Última Tropeada. A atividade faz parte do projeto “Trabalhando as faces da violência contra a criança como forma de prevenção” que está sendo desenvolvido no Lar da Criança Primo e Palmira Pandolfo, organizador do evento, pela estagiária do curso de Serviço Social da Universidade de Passo Fundo (UPF), Jéssica Bressan Muniz, com a supervisão da Assistente Social Graziela Visentin e da professora Mestra Lizandra Hoffman.

A representante do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP/RS) trará a Guaporé um estudo aprofundado sobre a violência doméstica, sendo a violência de gênero a primeira face que será trabalhada com as famílias e as assistidas da entidade. Heranças históricas e culturais que justificam frases como “O que a senhora fez para ele te bater?”, “Porque você não denunciou na primeira vez que ele te bateu?” e “Mas também, andando sozinha na rua há essa hora, pediu né. Ela provocou”, serão abordadas ao longo da conversa com os presentes na palestra.

“Sob diversas formas e intensidades a violência doméstica e familiar atinge mulheres de todas as idades no mundo, motivando crimes hediondos e graves de violação dos direitos humanos. Mesmo assim, frases como estas ainda são amplamente repetidas e a responsabilidade sempre recai sobre a mulher, o que acaba minimizando a gravidade da questão. Para se ter uma ideia, estima-se que no Brasil cinco mulheres são espancadas a cada dois minutos e o parceiro (marido, namorado ou ex) é o responsável por mais de 80% dos casos. Apesar dos dados alarmantes, muitas vezes, essa gravidade não é devidamente reconhecida graças a mecanismos históricos e culturais que geram e mantêm desigualdades entre homens e mulheres e alimentam um pacto de silêncio e conivência com esses crimes”, disse Jéssica.

Segundo a estagiária do Serviço Social do Lar da Criança, a palestra “Violência de Gênero na sua perspectiva Histórica e Cultura” é aberta para toda a comunidade guaporense e regional. É importante, segundo Jéssica, que as famílias participem, pois, serão abordadas as múltiplas faces da violência, principalmente a que acontece dentro do âmbito familiar.

“Estamos desenvolvendo diversas atividades no Lar da Criança com as assistidas. Abordamos as múltiplas faces da violência contra a criança, para que estas sejam reconhecidas como violações de seus direitos, bem como, orientamos conscientizamos elas, suas famílias e a comunidade em geral dos danos causados a integridade física e psicológica das crianças vítimas de violência, buscando desta forma romper o silêncio e a reprodução da prática. Por isso, pedimos para que todos os membros das famílias guaporenses participem da palestra com a Dra. Ivana Bataglin. Será de extrema importância no dia a dia de todos o conteúdo abordado”, salientou.

A entrada para a palestra com a Dra Ivana Bataglin, que conta com o apoio do Poder Público Municipal e da Associação Beneficente São Carlos, é um quilo de alimento não perecível. Todo o arrecadado será utilizado para manter as refeições diárias (cinco no total) para as meninas dos 5 aos 14 anos que frequentam o lar da Criança Primo e Palmira Pandolfo.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais