Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
05:00:00
Tá na Hora
07:00:00
 
 

Crime passional em Guaporé: polícia deve concluir inquérito em dez dias

por Taliane Radaelli

Polícia Civil deve concluir inquérito sobre assassinatos em 10 dias, afirma delegado Norberto Rodrigues

Foto: Reprodução / Rádio Aurora

Agentes da Delegacia de Polícia Civil (DP), de Guaporé, coordenados pelo delegado Norberto Rodrigues (titular da DP de Marau), estão trabalhando incansavelmente para concluir as investigações sobre o crime, duplo homicídio cometido na noite da sexta-feira, dia 27 de dezembro, que chocou a comunidade guaporense e regional. O caso ganhou repercussão devido a brutalidade em que foram mortas as vítimas Camila Biessek Estevan, 28 anos, e Cláudio Nestor Biessek, 58 anos. Ambas foram atingidas por um homem, namorado de Camila – identificado pelas iniciais A.A.A., 47 anos, conhecido professor de artes marciais.
Substituindo o delegado Tiago Lopes de Albuquerque até o dia 2 de janeiro de 2020, o delegado Norberto Rodrigues acredita que o Inquérito Policial (IP) deva ser remetido para o Poder Judiciário em no máximo 10 dias. As investigações do crime estão adiantadas e o acusado, mesmo ferido e em atendimento no Hospital Manoel Francisco Guerreiro, foi preso em flagrante.
“Situação gravíssima. Crime passional clássico. Estamos ainda esclarecendo os fatos, mas fica meio que evidente que foi uma briga de casal com repercussão nos familiares. Dois mortos (Camila e Cláudio), uma pessoa ferida (mãe de Camila) e o acusado (iniciais A.A.A.) que atentou contra a própria vida. Nosso objetivo é dar uma resposta rápida para a comunidade. Ao longo da semana serão ouvidas as testemunhas e resta-nos apenas terminar a formalização do ato para entregar ao Poder Judiciário, em no prazo de 10 dias, já que pedimos a prisão preventiva”, destacou o delegado Norberto Rodrigues.
As testemunhas, afirmou o delegado, serão ouvidas para que os policiais civis possam buscar mais detalhes sobre a motivação e como, de fato, ocorreram as mortes de Camila e Cláudio.
“As evidências sustentam a história contada formalmente e a nossa linha de investigação”.
Conforme o delegado, o acusado foi preso em flagrante por feminicídio e homicídio – ambos qualificados, e lesão corporal.

Para o presídio
A.A.A., após atentar contra a própria vida enfiando a faca no peito em pleno passeio público e ao lado da namorada que havia esfaqueado minutos antes, prossegue internado no Hospital Manoel Francisco Guerreiro. Dois policiais do 4º Pelotão da Brigada Militar (BM), de Guaporé, e um agente da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) são responsáveis pela custódia. Ele deve receber alta nas próximas horas e será encaminhado para o Presídio Estadual de Guaporé. Não descarta-se, conforme salienta o delegado Norberto Rodrigues, que seja transferido para outra unidade prisional gaúcha.
“Estou mantendo um diálogo com o administrador do Presídio Estadual de Guaporé e com o comandante da Brigada Militar para que possamos resolver essa questão da custódia. Sendo liberado, será levado diretamente ao sistema prisional. Acredito que seja transferido”.

 

*Informações: Rádio Aurora 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários