Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

UPA Zona Norte: Antiga administração municipal investigou IGH após alerta do Ministério Público

Baixar Áudio por Luiz Fernando

Instituto não reconheceu irregularidades apontadas por força-tarefa do Município.

Foto: Petter Campagna Kunrath/arquivo/Divulgação

Motivado por uma investigação da Polícia Federal (PF) contra o Instituto de Gestão e Humanização (IGH), o Ministério Público Federal (MPF) alertou a antiga administração municipal para irregularidades cometidas pelo IGH em vários pontos do Brasil. A partir disso, o ex-prefeito Daniel Guerra (Republicanos) solicitou, no primeiro semestre de 2019, que uma força-tarefa fosse criada para rever a documentação envolvendo o Instituto e a administração da Unidade de Pronto Atendimento da Zona Norte (UPA Zona Norte).

Segundo o ex-secretário da Saúde de Caxias do Sul, Júlio Freitas, foram encontradas irregularidades na UPA Zona Norte. No total, as inconsistências somaram cerca de R$ 2 milhões. O IGH foi cobrado e, segundo o ex-secretário, não concordou com o fato. Somado a isso, afirmaram que se a cobrança continuasse, deixariam a administração da UPA no dia 29 de janeiro, e que o aviso prévio seria comunicado aos funcionários no dia 6 deste mês.

Júlio revela que, alertado pelo procurador do MPF, Fabiano de Moraes, o Executivo não pôde divulgar a investigação contra o IGH.

Para garantir o pagamento, o ex-titular da Saúde solicitou que o IGH fosse inscrito na dívida ativa do município. Em paralelo, um pedido judicial foi feito para que ocorresse o bloqueio das contas da empresa. Com a iminente saída do instituto, o dinheiro seria utilizado para garantir o pagamento das rescisões.

Uma liminar foi emitida no dia 20 de dezembro, garantindo ao Município o congelamento de verbas em contas bancárias. Por fim, o ex-secretário questiona a extensão da atuação do IGH na UPA, mesmo com a inscrição na dívida ativa.

Uma reunião, realizada no dia 15 deste mês, garantiu a permanência do IGH na UPA Zona Norte até setembro de 2020. Um novo encontro deve ocorrer nos próximos dias para definir os detalhes de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) que vai reger o cumprimento do contrato. 

(Ouça a matéria abaixo do título)

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais