Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Caxias do Sul aponta 1.442 ligações adulteradas ou clandestinas no primeiro semestre deste ano

por Rodrigo Fischer

Energia recuperada pode abastecer 551 residências caxienses

Foto: EBC/Divulgação

Caxias do Sul registrou 1.442 ligações adulteradas ou clandestinas no primeiro semestre de 2019. Os dados foram divulgados pela Rio Grande Energia (RGE), nesta terça-feira (23/07). A energia recuperada entre janeiro e junho no município é o suficiente para abastecer 551 residências por um ano, levando em consideração um consumo médio ao mês para cada moradia.

As inspeções nas redes elétricas são feitas para evitar problemas na rede de distribuição de energia elétrica e procura garantir a segurança da população. O foco das ações é evitar acidentes com as ligações precárias e que não observam os padrões e normas técnicas. As fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção.

Além disso, dos fraudadores também são cobrados os valores retroativos referentes ao período em que ocorreu o furto, acrescidos de multa. A empresa tem atuado em parceria com o poder público para coibir estas práticas, inclusive com a intensificação das ações conjuntas com a Polícia Civil gaúcha.

Em 2018, uma média de 81 ligações clandestinas foi detectada por dia nas inspeções da distribuidora realizadas em toda a área de concessão. Mesmo que as ações policiais tenham como foco principal os clientes comerciais e empresariais, as operações da distribuidora também abrangem os clientes residenciais, que integram a maior parcela dos clientes ativos. 

Uma questão de segurança

Rastrear e fazer o desligamento dessas ligações clandestinas é uma questão de segurança para a população. Também ajuda a evitar curtos-circuitos que afetam a rede e que, em muitos casos, provocam o desligamento e a queima de equipamentos e eletrodomésticos de ruas inteiras, além do risco de incêndio de imóveis destas localidades.

Consumidores que adotam esta prática, popularmente conhecida como "gato", também estão colocando em risco as suas vidas e da população. Pessoas não habilitadas que tentam manipular o medidor de energia ou realizar ligação direta na rede elétrica correm o risco de choque e acidentes graves, que podem ser fatais.

As ligações irregulares também são responsáveis pela sobrecarga da rede de energia elétrica que deixa o sistema de distribuição mais suscetível à interrupção. A regularização destes clientes não apenas traz cidadania para essa parcela da população, como também beneficia todos os consumidores com um serviço de melhor qualidade.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais