Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Em um mês, cerca de 100 pessoas são multadas por estarem sem máscara nos espaços públicos em Caxias do Sul

Baixar Áudio por Daniel Lucas Rodrigues

Informação é do secretário municipal de Urbanismo, que afirmou uma grande incidência de infratores encontrados em postos de gasolina e praças e parques da cidade

Foto: SMU/Divulgação

Imposta durante a pandemia da Covid-19, a regulamentação no decreto municipal para o uso obrigatório de máscaras nos espaços públicos, em Caxias do Sul, completou um mês nesta quinta-feira (04/06). Desde o início das fiscalizações, a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) multou em torno de 100 pessoas pela falta da utilização do equipamento para proteção facial. A multa pelo descumprimento da regra varia de R$ 90 a R$ 172,45. A informação foi repassada pelo titular da pasta, João Uez, em entrevista à Tua Rádio São Francisco.

De acordo com ele, a maioria dos infratores estava em postos de combustíveis e em praças e parques do município. Muitas vezes, estão com a máscara guardada no bolso, mas a secretaria acredita que quase 100% da população cumpre a norma. A justificativa para a incidência nesses locais é que são usados para encontros entre amigos.

“Nos postos, as pessoas se agrupam para consumir bebida alcoólica, muitas vezes. Em praças e parques, elas são abordadas sem a máscara quando estão transitando ou praticando esporte, o que é proibido.”, completa.

Um ponto que surpreende a pasta são as razões usadas por quem está sem a proteção. Segundo ele, os comentários vão desde a negação da existência do novo coronavírus até a crença de que já está imune a doença. Uez ressalta que os números mostram que o vírus está presente na comunidade caxiense. Outra preocupação é o número reduzido de servidores atuando nas vistorias, que chegam a 15 fiscais para atender aproximadamente 510 mil habitantes apenas neste quesito. O secretário pede que, por essa razão, é essencial a ajuda da população.

“Desde o começo, usamos a questão da fiscalização cidadã, onde o próprio fiscal pode ser o vizinho, o parente ou a pessoa que está caminhando na rua. Ele pode abordar a pessoa que está sem a máscara e solicite que a use.”, esclarece.

Sobre a possibilidade de endurecer o regramento, Uez destaca que pode ser adotada uma política mais rígida, por meio da intensificação das fiscalizações nos lugares que apresentaram maior número de infratores.

Clique na aba “Ouvir Notícia” e tenha acesso a entrevista completa com o secretário municipal de Urbanismo (SMU), João Uez. Ele ainda comentou sobre as consequências de festas clandestinas feitas nos bairros, além de comentar sobre a flexibilização para a prova de roupas e calçados nas lojas do estado.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais