Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
10:00:00
Gente Nossa
14:00:00
 
 

Serra Gaúcha entra novamente na pré-classificação de bandeira vermelha

por Isadora Helena Martins

Definição oficial será divulgada na tarde de segunda-feira (6).

Foto: Divulgação / Governo do RS

Pela segunda semana seguida a região da Serra Gaúcha entrou na pré-classificação de bandeira dentro do plano de Distanciamento Controlado. A divulgação ocorreu no final da tarde desta sexta-feira (3). Agora, os municípios, ou a associação regional, tem até domingo (5) para apresentar informações para tentar reverter a cor da bandeira.

Na última atualização, realizada no dia 26 de junho, a Serra também havia sido pré-classificada com a bandeira vermelha. Entretanto, a Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne) conseguiu reunir informações que reverteram a decisão.

Caso o Governo do Estado opte por manter a classificação, os setores considerados não essenciais deverão permanecer fechados entre os dias 7 e 14 de julho.

Além da Serra, outras nove regiões também foram pré-classificadas com bandeira, o que significa risco alto para a contaminação pelo novo coronavírus. São elas: Taquara, Palmeira das Missões, Pelotas, Erechim, Porto Alegre, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas e Passo Fundo. Sendo que, entre estas, Porto Alegre, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas e Passo Fundo já estavam na bandeira vermelha.

 

Piora nos indicadores na Serra

Conforme dados do Governo do Estado, região de Caxias do Sul teve piora nos indicadores de hospitalizações confirmadas para Covid-19 e de pacientes Covid-19 em leitos de UTI no último dia, migrando para as bandeiras laranja e preta, respectivamente.

As hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos 7 dias aumentaram 9% entre as duas semanas, passando de 76 na semana anterior para 83 na atual. Porém, mesmo que o avanço da doença tenha reduzido na velocidade, o número de internados por Síndrome Respiratória Aguda Grave em UTI (de 62 para 78), o número de internados em leitos clínicos Covid-19 (de 57 para 59) e de internados em leitos de UTI Covid-19 (de 40 para 59) cresceram.

Além disso, os indicadores de incidência de novos casos sobre a população - “hospitalizações confirmadas para Covid-19 em relação à população” e “Projeção de óbitos em relação à população” mantiveram a bandeira preta. Por fim, o indicador de leitos de UTI livres dividido pelo de leitos de UTI ocupados por pacientes Covid-19, mensurado para a macrorregião, atingiu situação de bandeira preta com 1,42 leitos de UTI adulto livre para cada leito de UTI adulto ocupado por Covid-19 na região. Este indicador sinaliza para um aumento na ocupação de leitos de UTI por pacientes Covid-19, mesmo que a região tenha aumentado o número de leitos de UTI livres no último dia entre as duas semanas.

 

Amesne vai buscar bandeira laranja para Região

O Prefeito de Caxias do Sul, Flávio Cassina, afirmou que as prefeituras da Região, por meio da Amesne, vão apresentar recurso para tentar manter a bandeira laranja: “Recebo com muita preocupação a notícia de que fomos novamente para a bandeira vermelha. Não teremos outra coisa a fazer senão recorrer novamente a fim de que possamos continuar trabalhando de forma regular. Vamos através da Amesne de maneira clara e enfática recorrer, pois acreditamos que temos ainda uma boa capacidade de atendimento”.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais