Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Setor da indústria encerra 2020 com resultados positivos na Serra Gaúcha

por Isadora Helena Martins

Primeiros meses de 2021 são esperados com cautela pelo segmento devido ao avanço da pandemia e dificuldades para conseguir matéria-prima

Foto: Divulgação / Gilson Abreu

Um levantamento realizado pelo Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (SIMECS) demonstra que a indústria da região deve encerrar 2020 com resultados positivos, superando os impactos da pandemia de Covid-19.

O estudo realizado pela entidade neste mês aponta que cerca de 70% das empresas perceberam aumento na demanda, um acréscimo de 11% na comparação com outubro. Das 192 empresas entrevistadas, 48% indicaram que já retornaram aos níveis de resultados registrados no período anterior à pandemia, enquanto outros 31% preveem a retomada apenas para 2021, principalmente até março.

Conforme a Diretora Executiva do SIMECS, Daiane Catuzzo, a retomada não ocorreu de forma generalizada, mas a reação do setor vai minimizar as perdas geradas pela pandemia. “Alguns setores como de transportes coletivos ainda não recuperaram os patamares de antes, mas os demais setores já tiveram uma boa retomada. Além do aumento de faturamento e de demanda, houve o aumento de contratações, o que a gente entende como um fator positivo. Houve sim demissões durante ano, principalmente por conta da pandemia e fechamento das empresas e que agora começa a retomada”, disse.

Mesmo diante dos resultados positivos, o setor projeta os primeiros meses de 2021 com cautela diante das dificuldades para conseguir matéria-prima como papelão, plástico, cobre e, principalmente, o aço. Outro fator que preocupa o segmento é o avanço da pandemia que traz a possibilidade de mais restrições para a região. “É um ambiente muito incerto. Temos uma preocupação grande com os impactos da Covid, porque a matéria-prima já tem sinais de normalização nos próximos meses. Mas, a pandemia deve impactar e fica difícil a gente ter uma previsão mais assertiva”, salientou Daiane.  

Ouça a entrevista completa AQUI.

A sexta rodada do levantamento, que analisa a progressão dos efeitos da pandemia de Covid-19 nas empresas associadas ao SIMECS, ocorreu por e-mail, entre os dias 25 de novembro e 08 de dezembro, com a participação de 192 respondentes de diferentes cidades da região.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais