Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Comissão de Agricultura traça panorama de trabalho para auxiliar em demandas do Interior de Caxias

por Pablo Ribeiro

Uma audiência pública da noite desta quarta-feira ouviu autoridades e agricultores, no plenário do Legislativo caxiense

Foto: Gabriel Lain/Câmara de Vereadores de Caxias do Sul/Divulgação

Um panorama de trabalho, para auxiliar em demandas do Interior, foi traçado pela Comissão de Agricultura da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, em audiência pública, realizada na noite desta quarta-feira (06/04). A condução das atividades coube à presidente do grupo parlamentar, vereadora Gladis Frizzo (MDB). A situação do setor pôde ser medida a partir dos relatos de dezenas de autoridades e agricultores, presentes ao encontro. Gladis prometeu manter vivas as pautas, dar os devidos encaminhamentos e cobrar soluções das iniciativas pública e privada, conforme cada situação.

À luz dos impactos decorrentes da última estiagem, que fez com que 424 municípios gaúchos, incluindo Caxias, decretassem situação de emergência, o secretário municipal da Agricultura, Rudimar Menegotto, mensurou perdas de R$ 131 milhões, ainda conforme estimativa de janeiro passado. Segundo ele, alguns resultados do decreto já podem ser observados, como anistia de dívidas e renegociação de financiamentos. Anunciou medidas voltadas a garantir reservas de água, nas propriedades, para um enfrentamento mais eficaz, em caso de nova seca.

Por outro lado, o deputado estadual Tiago Simon (MDB) considerou insuficientes as ações dos governos federal e estadual, diante da que classificou como a maior estiagem dos últimos 70 anos, no Estado, cuja perda alcançou 42% da safra. Atentou que o agronegócio responde por 40% do produto interno bruto (PIB) estadual, o que corresponde a um valor médio de R$ 189 bilhões. Por isso, como explicou o emedebista, a previsão é de que, em 2022, o PIB geral rio-grandense registre a marca negativa de 8%.

Diretor-presidente do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), Gilberto Meletti informou que estão garantidos mais de 30 quilômetros de redes, para o Interior, com o intuito de levar água potável. Destacou já haver demarcação de áreas, para novas represas.

Enquanto isso, o presidente do Sindicato Rural de Caxias do Sul, Valmir Susin, alertou que, por ano, em média, no território local, a chuva soma dois metros cúbicos de água. Na ótica dele, é um absurdo não acontecer o armazenamento desse volume. Sustentou que as políticas públicas, para o setor, são ineficazes.

Para a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caxias do Sul, Bernardete Boniatti, o Interior carece de assistência técnica ao produtor rural, de postos de saúde e médicos. Reclamou do acúmulo de lixo e de ocorrências de assaltos a gado (abigeato) e residências.

Além da vereadora-presidente Gladis Frizzo (MDB), integram a Comissão de Agricultura, Agroindústria, Pecuária e Cooperativismo os vereadores Lucas Caregnato (PT), Ricardo Daneluz (PDT), Sandro Fantinel (PATRIOTA) e Velocino Uez (PTB).

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais