Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Estiagem gera impacto na produção rural

por Marco Aurélio Santana
Foto: Divulgação

O trabalho na área rural tem sentido o impacto da estiagem que acometeu a região neste ano. A falta de chuvas ocasionou diminuição da capacidade de exploração da água, resultando em perdas consideráveis nas lavouras, na fruticultura, na criação de gado leiteiro, aves, suínos e afetou seriamente a produção de leite.

Na Comunidade do Piquete, em Vila Flores, o casal Nelsilo e Marilene Dall'Agnol, juntamente com o filho Gleison Dall'Agnol, já contabilizam os prejuízos causados pela seca. Na propriedade da família, com cerca de seis hectares, a produção leiteira é o principal produto. Eles calculam que houve perda de 50% da silagem, comparando com 2019, o que influencia na alimentação do gado leiteiro e, consequentemente, reduz o volume e aumenta o custo de produção.

Eles também produzem milho, para ser usado na alimentação animal e realizaram a plantação das pastagens. Porém, as poucas chuvas da última semana não foram suficientes para irrigar bem as plantações. “A pastagem não está vindo, germinação irregular, precisava de mais dias de chuva”, explica Nelsilo. Com isso, precisaram inteirar a alimentação com ração e complemento.

Além disso, as vacas de leite precisam beber mais água para produzir mais e melhor. Por mais que chova mais nos próximos dias, ainda sentirão os danos ao longo do ano. A família estima uma perda entre 30 a 40% da produção leiteira. A chefe do escritório da Emater em Vila Flores, Marilia Paiva, e o secretários de Obras e Trânsito, Ari Grandi, visitaram a propriedade na sexta-feira, dia 15 de maio, para saber como os produtores estão enfrentando este período.

Em Vila Flores, no dia 16 de abril, foi publicado o Decreto nº 5495, o qual declara situação de emergência em toda a área rural do município, decorrente da forte estiagem. O setor primário é de grande importância para o desenvolvimento vilaflorense, inclusive é responsável por mais de 40% da receita municipal.

A Prefeitura de Vila Flores pede a colaboração de todos os cidadãos no uso consciente de água neste período. O rio Retiro, que abastece Vila Flores e Veranópolis, está recebendo água de poços artesianos, instalados em solo vilaflorense, para que tenha vazão suficiente no abastecimento das cidades. O apoio da população é fundamental para que não haja interrupção do fornecimento hídrico neste momento de poucas chuvas. Cada um precisa fazer a sua parte.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Veranense

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais