Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
18:00:00
Tua Saúde
19:00:00
 
 

Homem é morto a tiros no bairro Nossa Senhora da Paz

por Eduardo Cover Godinho

Pedro Ferreira dos Santos, 38 anos, foi alvejado com pelo menos 10 tiros em frente a sua residência

Buracos provocados pelos disparos de arma de fogo marcam a parede da residência
Foto: Eduardo Cover Godinho

Agentes da Delegacia de Polícia (DP), de Guaporé, estão investigando quem são os criminosos que cometeram o segundo homicídio no município. O crime aconteceu em plena luz do dia no bairro Nossa Senhora da Paz (Promorar). Pedro Ferreira dos Santos, 38 anos, que estava em liberdade após o cumprimento de pena no sistema penitenciário gaúcho, foi alvejado com pelo menos 10 disparos de arma de fogo na manhã da quarta-feira, dia 24 de maio, por volta das 7h. O crime chamou a atenção dos moradores vizinhos e mobilizou os policiais da Brigada Militar (BM).

Informações extra-oficiais dão conta que um veículo de cor vermelha ou bordô, provavelmente um Fiat Uno ou um Volkswagen Gol, parou a aproximadamente cinco metros da entrada da residência de número 545, localizada no cruzamento das ruas Luiza Hack Pasquali e Mãe Doca. Segundos depois, um homem, ainda não identificado, apareceu a pé do lado contrário onde estava estacionado o automóvel e efetuou cerca de 20 tiros em direção a vítima. Santos estava na área de entrada do imóvel quando foi atingido pelos disparos de pistola 380. Policiais militares que atenderam o caso recolheram 17 estojos de munição. Não há detalhes de quantos tiros efetivamente atingiram o rapaz.

Após, familiares acionaram a equipe de profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e a Brigada Militar. Santos chegou a ser socorrido para atendimento na unidade hospitalar, porém, durante os procedimentos ele não resistiu e morreu. Buscas foram realizadas, mas até agora os criminosos não foram capturados.

A polícia civil investiga a motivação do crime. O rapaz estava cumprindo pena na casa prisional de Guaporé pelo crime de tráfico de drogas. Ele foi posto em liberdade (livramento condicional) pela Justiça no dia 11 de maio. Os trabalhos para elucidação do segundo crime contra a vida em Guaporé estão a cargo da equipe de investigação da DP Guaporé, coordenada pelo Delegado Tiago Lopes de Albuquerque

Central de Conteúdo Unidade Rede Scalabriniana

Enviar Correção

Comentários