Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Obrigatoriedade do Cadastro Ambiental Rural é prorrogado por um ano

por Valesca Heloisa Andreolli

Apenas 25,1% do total das propriedades rurais foi inscrita no Sistema de Cadastro Ambiental Rural

Foto: Divulgação

O governo federal decidiu prorrogar pelo prazo de mais um ano o período para inscrição de propriedades rurais no Sistema de Cadastro Ambiental Rural. O prazo terminaria nesta terça-feira, dia 05. O anúncio foi feito nesta segunda, dia 04 de maio pela Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. Izabella afirmou que a lei autoriza a prorrogação do prazo apenas uma vez.

O registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR), criado pela lei do Código Florestal (Lei 12.651/2012), é obrigatório para todos os imóveis rurais do país. No sistema, os proprietários devem declarar as informações ambientais de suas propriedades rurais.

A prorrogação foi anunciada após o Ministério do Meio Ambiente informar que uma em cada quatro propriedades rurais (25,1% do total) foi inscrita no Sistema de Cadastro Ambiental Rural. Segundo a ministra Izabella Teixeira, há 1,407 milhão de imóveis cadastrados no sistema, de um total estimado de 5,6 milhões de propriedades rurais no país.

Na comparação por área, em hectares, pouco mais da metade foi cadastrada. Do total da área passível de cadastro (373 milhões de hectares), 52,8% (196 milhões de hectares) estão cadastradas.

Izabella disse que se mantém otimista e que é necessário muito apoio para que os proprietários rurais, principalmente os menores, façam seus cadastros. A ministra citou, inclusive, instituições religiosas. “Precisamos do apoio da imprensa, da sociedade, da igreja, de quem puder ajudar a fazer (o cadastro)”, disse.

A ministra elogiou o sistema do CAR e disse que nunca a área ambiental teve um instrumento como esse, que permite “enxergar realidade do campo por intermédio dos dados”.

Segundo Izabella, haverá uma análise dos dados informados no cadastro para verificar inconsistências. Ela comparou o sistema com a malha fina da Receita Federal, que procura os erros nas declarações de imposto de renda. “Lançamos módulos de análise do cadastro ambiental rural, com o qual vamos analisar se houve discrepância”, disse.

Com os dados obtidos por meio do CAR, que é um registro público eletrônico de âmbito nacional, o governo pretende controlar, monitorar e fazer o planejamento ambiental e econômico das áreas rurais, além de usar as informações para auxiliar no combate ao desmatamento.

Fonte: g1.globo.com

 

 

Central de Conteúdo Unidade Rede Scalabriniana

Enviar Correção

Comentários