Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Chuva causa alagamento de ruas e invade residências em Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Pelo menos 20 pessoas foram retiradas dos imóveis pela Defesa Civil e Corpo de Bombeiros

Bombeiros, com ajuda de voluntários, resgataram inúmeros moradores ribeirinhos ao Arroio Barracão
Foto: Eduardo Cover Godinho

As ininterruptas chuvas que insistem em cair no Estado do Rio Grande do Sul há pelo menos 15 dias, causaram transtornos para muitos moradores de Guaporé. Desde as 16 horas da quarta-feira, dia 7, o registro pluviométrico no município é alto e ao longo das primeiras horas da quinta-feira, dia 8, a situação complicou-se para famílias ribeirinhas ao Arroio Barracão, que corta a cidade de Norte a Sul. Muitas tiveram suas residências tomadas pelas águas e consequentemente pela lama e sujeira, que acumularam-se ao longo do leito.

Voluntários da Defesa Civil Municipal de Guaporé, juntamente com os servidores do Corpo de Bombeiros, com auxílio importante de anônimos, retiraram dos imóveis cerca de 20 pessoas. Em alguns pontos, a chegada era possível apenas com a utilização do bote inflável amarrado com cordas para não ser arrastado pela correnteza. Alguns desabrigados e resgatados de suas residências deram entrada para atendimento médico no Hospital Manoel Francisco Guerreiro. Não há informações de vítimas fatais.

Na Avenida dos Imigrantes, onde o Arroio Barracão tem um grande fluxo, o calçamento virou um grande rio e muitas famílias tiveram sair de casa. A água invadiu os imóveis causando perda de móveis, aparelhos eletroeletrônicos, entre outros. Carros, que não conseguiram ser retirados das garagens, ficaram submersos. Na Avenida Silvio Sanson, principal artéria da cidade, a água arrastou dois veículos para o meio da via em frente ao Estádio General Ernesto Dorneles. O estádio, que em 1994 teve grandes prejuízos causados pela força das águas, registrou a queda de metade do muro atrás do gramado (rua Agilberto Maia). Pelo leito que corre o Arroio Barracão, perto das Escolas Estadual Frei Caneca e Municipal de Educação Infantil Pinguinho de Gente, Centro Municipal Termignoni, proximidades da empresa RGO e fundos do ESF Triângulo, um cenário de horror e tensão tomou conta dos moradores. A água entrou em residências e o que antes eram ruas, virou um grande rio. Somente com o bote inflável era possível passar para prestar socorro às vítimas. As famílias, muitas perderam tudo, contabilizam as perdas e suas atenções estão voltadas a reconstrução.

Dentro do Autódromo Internacional Nelson Luiz Barro, nas proximidades do túnel da curva do radiador, dois postes de energia caíram sob a pista de rolamento e trazem perigo para quem passar pelo local. Na ERS-129, a atenção dos condutores deve ser redobrada. Em muitos locais há árvores e galhos caídos sobre o asfalto e a quantidade de lençóis d’água surpreende.

Central de Conteúdo Unidade Rede Scalabriniana

Enviar Correção

Comentários