Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
 
 

Economista palestra no Campus da UCS de Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Dra. Maria Carolina Rosa Gullo acredita que Brasil apresentará índices de crescimento em 2017 e melhorará ainda mais no ano seguinte

Economista palestrou para acadêmicos da Administração, Direito e comunidade guaporense e regional 1
Foto: Divulgação

Com o tema “Cenário Econômico: Luz no fim do túnel ou túnel no fim da luz?”, a Universidade de Caxias do Sul (UCS) – Campus Guaporé, realizou na noite da quarta-feira, dia 10 de maio, a aula magna para os acadêmicos dos cursos de Administração e Direito. A atividade, que reuniu aproximadamente 200 pessoas, aconteceu no auditório do Campus da UCS, no Distrito de Colombo e contou com a presença de autoridades municipais, entre elas o prefeito Valdir Fabris, professores da Instituição de Ensino e comunidade em geral.

Durante quase duas horas, a Dra. Maria Carolina Rosa Gullo, economista e professora adjunta da UCS, apresentou os principais desafios que o Brasil tem vivido, principalmente no que diz respeito ao crescimento econômico, tão esperado pela população. Ela salientou que o ano, apesar da instabilidade política e dos escândalos de corrupção com o dinheiro público que são manchetes diárias nos meios de comunicação, mostra uma tendência de crescimento e que 2018, se tudo correr dentro do projetado, será muito bom para a economia do país.

“Sou uma otimista de carteirinha. Costumo dizer que a esperança tem que fazer parte da nossa vida. 2017 está sendo um ano melhor do que os últimos, o que nos leva a crer que estamos enxergando a luz no fim do túnel. Não dá para fazer grandes comemorações e ter momentos eufóricos, mas podemos ter esperanças de que a economia a partir de 2018 vai ter números mais robustos”, disse.

A economia brasileira, diferente de muitos países emergentes e consolidados, é muito variável. Segundo a economista, a variação prejudica o desenvolvimento eficaz e espanta muitos investidores nacionais e estrangeiros. Porém, afirma a Dra. Maria, o país tem um potencial de consumo elevado e isso tem atraído, mesmo que timidamente e corajosamente, a classe empresarial.

“O Brasil tem uma economia que chamamos de ‘vôo de galinha’, ou seja, em determinado período o crescimento é muito bom, mas depois despenca e não se consegue acompanhar o desempenho que era satisfatório. São vários os fatores que fazem com que seja arriscado investir no Brasil. Temos problemas estruturais como infraestrutura logística (estradas, portos e aeroportos) e isso faz com que o custo da produção seja elevado e nos tornemos pouco competitivos. Há outros entraves como as necessidades de reformas na tributária (carga que pesa bastante para os empresários), política, previdenciária e trabalhista. Mesmo com essa ‘retomada de crescimento’ o cenário brasileiro é de incertezas. A economia está melhorando lentamente e gradualmente, mas de forma frágil”, afirmou.

Mesmo com eleições gerais para escolha democrática dos novos governantes para o país em 2018, a economista Dra. Maria, acredita que não haverá problemas na continuidade do crescimento econômico.

“O brasileiro está tomando consciência política. Porém, não há novos líderes surgindo. A preocupação de todos é que o vácuo deixado pode trazer à tona oportunistas de discursos fáceis de quem não tem condições de assumir o cargo”, destacou.

A promoção da aula magna foi da direção do Campus da UCS Guaporé, coordenadores e dos diretórios acadêmicos dos cursos de Administração e Direito.

Central de Conteúdo Unidade Rede Scalabriniana

Enviar Correção

Comentários