Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Psicóloga fala sobre o Abril Azul: mês de conscientização sobre o autismo – Rádio Sarandi

Baixar Áudio por Edinei Bernardelli
Foto: Divulgação

Estamos no Abril Azul, o mês escolhido para a conscientização sobre o transtorno do espectro autista. Em entrevista à Rádio Sarandi, a Psicóloga Alana Camila Picollo, ressalta que o autismo ou transtorno do espectro autista é uma condição do neurodesenvolvimento caracterizada por atrasos em campos como a fala, a linguagem, dificuldades na interação social e pela presença de comportamentos ou interesses repetitivos.

Estima-se que o autismo atinja 4 meninos para cada menina afetada. Ainda não se sabe totalmente o que causa o autismo, mas existem fatores, que, somados, podem facilitar o aparecimento do autismo, tais como a predisposição genética e fatores ambientais que impactam o feto, como infecções, exposição a substâncias tóxicas e outras complicações na gravidez. o espectro autista varia em graus de intensidade. Essas graduações vão desde pessoas com intenso grau de comprometimento, e que necessitam de apoio especializado durante a vida, até pessoas com quadros leves, que conseguem trabalhar, estudar e se socializar.

Alana destaca alguns conjuntos de sinais que devem ser observados. “O autismo é uma condição que se carrega desde o nascimento. Geralmente, os primeiros sintomas começam a se tornar evidentes em torno do segundo ano de vida, com dificuldades de olhar nos olhos, atraso na fala, pouco interesse por outras pessoas e movimentos repetitivos e estereotipados. Quadros leves podem receber diagnóstico tardio ou mesmo passar despercebidos durante toda a vida”. Diz ela.

O tratamento, necessário especialmente para casos mais intensos, é multidisciplinar e é baseado de acordo com o comprometimento de cada caso. Abordagens com fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, médicos e psicólogos podem ser necessárias e de forma intensiva, se for o caso.

Recentemente o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, lançou um decreto para a criação de Centros Regionais de Referência ao Autismo, a psicóloga Alana, afirma que o objetivo é fortalecer uma política pública de atendimento para esta área. “Nem todos os pais tem condições de procurar algo privado, particular, essa política publica vai unir saúde, assistência social, educação, tudo num formato de organizar melhor e acolher, crianças e pais nessa temática”. Destaca a Psicóloga.

Você acompanha a entrevista completa com Alana Camila Picollo, clicando em “Ouvir Notícia”.

Central de Conteúdo Unidade Sarandi

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais