Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Subsídios Exegéticos - Liturgia Dominical - 12º domingo Comum

por João Carlos Romanini

celebração para o dia 21/06/2020

Foto: Divulgação

Subsídios Exegéticos  -  Liturgia Dominical - Ano A

 

12º. DOM. TEMPO COMUM

Evangelho: Mt 10,26-33

Primeira Leitura: Jr 20,10-13

Sl 69,8-10.14.17.33-35 (R.14c)

Segunda Leitura: Rm 5,12-15

 

Evangelho

Os versículos anteriores (24-25) estabeleceram uma identidade entre o discípulo e o mestre, entre o enviado e aquele que envia. Isto para dizer que o discípulo deve compartilhar o mesmo destino de sofrimentos do seu mestre: o discípulo não pode iludir-se pensando que vai subtrair-se.

Jesus prepara os seus apóstolos a não sucumbir diante das dificuldades que encontrarão pelo caminho.

A primeira consequência que deriva da igualdade entre o discípulo e o mestre é que se deve ter a coragem de pregar o evangelho com franqueza, sem deixa-se atemorizar com as ameaças dos opositores. O verdadeiro ensinamento de Jesus não deve incentivar a timidez no testemunho dado pelos discípulos (“dizei-o à luz do dia... proclamai-o sobre os telhados”). Somente o Senhor é para ser temido, não as pessoas.

Os vários ditos de Jesus são articulados em torno da expressão “não tenhais medo”. O discípulo deve professar a própria fé com coragem.

Na perícope destacam-se quatro temáticas: proclamação pública do Evangelho (v. 26-27); disponibilidade para enfrentar o martírio, sacrificando a vida física para obter a vida eterna (v.28); motivos de confiança na Providência (v.29-31); profissão corajosa da fé messiânica (v.32-33).

A distinção entre alma e corpo (“os que matam o corpo, mas não podem matar a alma) é surpreendente em Mt, que normalmente raciocina com categorias hebraicas, onde esta distinção não subsiste. É ainda mais curioso, porque o próprio Lc 12,4 evita esse tipo de dicotomia. Mas um autor de língua grega, ainda que de matriz semita, não podia não ser influenciado pelas categorias helenísticas muito comuns, que são muito sutis e se prestam à reflexão sobre o estado depois da morte. Para um semita era inconcebível a vida sem o corpo. O dito se refere à totalidade da vida do ser humano, conservada por Deus também depois da morte.

Nos v. 29-31 se retorna a um modo de ver muito bíblico: a providência do Pai com os passarinhos, e inclusive com os cabelos de nossa cabeça! O raciocínio é “valeis mais do que muitos pássaros”, que equivale a “de todos os pássaros”.

O verbo homologhéo equivale a “confessar” (3,6), “louvar” (11,25), mas também “declarar-se publicamente em favor alguém”, e é o caso do nosso texto (en emoí por mim: v.32).

Note-se a distinção entre “vosso Pai” (v.29) e “meu Pai” (v. 32.33). A menção insistente do Pai evoca o motivo da paternidade divina num sentido afetivo bem familiar, que está expressa no Pai-Nosso como novidade central do Evangelho.

Em Mc 8,38 e Lc 12,8 se cria certa tensão entre o “reconhecer” Jesus e “ser reconhecido” pelo Filho do homem. Mateus resolve a aparente a aparente aporia. O contrário de “reconhecer” é “renegar” (arnéomai), um verbo que retornará na paixão (26,70), e que quer dizer “desconfessar” Jesus, não reconhecer-se mais n’Ele. Jesus dirá: “Eu não vos conheço”, aos que o renegam; conquanto tenha perdoado a Pedro (Jo 21,15-19).

A perícope inteira nos convida a levar em consideração “o silêncio de Deus”, que não liberta os seus filhos e filhas de todos os sofrimentos e tribulações, às vezes submetidos inclusive ao martírio.

Para a vivência da fé, tudo se encaixa no desígnio de salvação.

Não obstante a soberania de Deus sobre o mundo, Ele não se opõe ao curso normal da natureza, que se renova fazendo da morte florescer nova vida.

Subsídio elaborado pelo grupo de biblistas da

Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana

Dr. Bruno Glaab – Me. Carlos Rodrigo Dutra – Dr. Humberto Maiztegui – Me. Rita de Cácia Ló

Edição: Dr. Vanildo Luiz Zugno

 

ESCOLA SUPERIOR DE TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE FRANCISCNA

Rua Tomas Edson, 212 – Bairro Santo Antônio – Porto Alegre RS

www.estef.edu.br     [email protected]     facebook.com/estef

Fone: 51-32 17 45 67     Whats: 51-991 07 26 40

 

Este texto pode ser c

Central de Conteúdo Unidade Sarandi

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais