Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Pablo Mari, Vereador eleito, reafirma possibilidade de diálogo na Câmara de Sarandi – Rádio Sarandi

por José Leal de Oliveira
Foto: Divulgação

Na manhã desta segunda-feira, a Rádio Sarandi entrevistou Pablo Mari, Vereador eleito pelo Partido Social Liberal (PSL). Pablo foi eleito com 774 votos. Em sua entrevista ele explica o por que da escolha do PSL para sua candidatura, bem como sua abordagem em campanha e a forma de trabalho que pretende exercer na Câmara Municipal de Vereadores.  

Pablo Mari explica que ao decidir candidatar-se, pensou em fazer política de uma forma diferente, optando por apresentar projetos aos eleitos, e não somente promessas. Ele afirma que não espera a sua eleição. “Não imaginei que conseguiria me eleger. Me propus a fazer uma campanha diferente. Focada em projetos, focada em conteúdo. Como cidadão era o que eu sempre quis ver dos políticos.” Afirma ele.

O uso das redes sociais foi um dos diferenciais da campanha de Pablo, que usou vídeos com suas propostas. Ele explica que o alcance em suas publicações foi grande, números impossíveis de se alcançar em uma campanha convencional, de rua. Ele cita que algumas publicações chegaram a alcançar 15 mil pessoas. “A quantidade de pessoas que votou em mim, sem me conhecer, é algo incrível. Isso demonstra que a internet deu pra mim essa possibilidade. Acredito que eu fui o primeiro político a usar a internet como uma das principais ferramentas de campanha. Acho que daqui dois anos, ou quatro anos vai estar bem diferente, e mais pessoas vão usar essa plataforma.” Avalia.

Questionado sobre o porquê da escolha do Partido PSL para sua candidatura, ele explica que o partido representa a possibilidade de neutralidade. Não apresentando ligações com os partidos já existentes em Sarandi. “Minha escolha pelo PSL foi, em primeiro lugar, por ser um partido neutro em Sarandi. Um partido novo, sem história de coligações, porque eu queria bater a tecla da “independência”. Explica Pablo.

Sobre sua forma de atuação na próxima legislatura, Pablo explica que por não ter coligação com outros partidos, poderá exercer, de certa forma, uma independência nos trabalhos, que poderá abrir mais o diálogo na casa legislativa. “Quando me candidatei eu falei, eu sou a independência que Sarandi precisa. Isso se mostrou mais forte agora, se eu tivesse coligado, nós teríamos uma maioria e uma minoria na Câmara, para um lado ou para outro. Já não haveria o espaço para um debate mais aberto.” Avalia ele. 

 

Central de Conteúdo Unidade Sarandi

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais