Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Agricultura Familiar: 57 anos de lutas em Sarandi - Rádio Sarandi

por José Leal de Oliveira
Foto: Divulgação

A entidade representativa dos pequenos agricultores, hoje agricultores familiares, o Sintraf, Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Sarandi, antes chamado de STR, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sarandi, comemorou no dia 16 de setembro, os 57 anos de fundação. O atual presidente Ivandro Magnabosco lembra algumas  conquistas que tiveram origem em mobilizações em Sarandi e que hoje são programas nacionais. Ivandro lembra que no dia 16 de setembro de 1962 era fundado o sindicato pra defesa, uma ferramenta de luta para os agricultores, “nessa década de 60, 70 surgiram muitos sindicatos, era uma época que os trabalhadores enfrentavam  condições nada favoráveis de trabalho, então, a forma deles se organizarem foi fundando sindicatos  de várias categorias de trabalhadores“. Ivandro recorda que  o porão da Casa Paroquial foi a primeira sede do sindicato até 1965 quando foi construída a sede do sindicato na Avenida Duque de Caxias.

O atual presidente do Sintraf, indagado se na época da fundação a entidade sindical recebia apoio da igreja pois fuincionou na Casa Paroquial, ele responde que  as lideranças que surgiam tinham apoio muito forte com a igreja, principalmente a igreja católica que  na época , “dava suporte muito grande para  atender as necessidades dos trabalhadores e na nossa cidade  através das pastorais. Através da organização da igreja surgiram as lideranças, sempre com essa visão de melhorar a qualidade de vida das pessoas e de melhorar a qualidade, as condições de trabalho dos trabalhadores, então a igreja com certeza foi fundamental “.

Sobre algumas das principais conquistas da classes dos agricultores, principalmente aqueles que antes eram chamados de pequenos agricultores, hoje agricultores familiares, através da luta do sindicato, Magnabosco recorda que o sindicato inicialmente  trabalhava, “bastante na questão do assistencialismo, no sindicato  havia  médico, dentista, um diferencial para quem fosse associado em dia com o  sindicato“ , o dirigente sindical lembra períodos considerados difíceis nas lutas sindicais e que refletiram também no sindicato de Sarandi lembrando que, “a partir  da década de 80, passado todo aquele processo da ditadura militar  o sindicato  vem com uma nova forma,  de atender as necessidades dos trabalhadores,  uma forma mais propositiva,  a luta principal seria por políticas públicas,  na década de 80 as principais lutas foram do acesso à terra, do crédito, a questão da aposentadoria,  em 85 foi ocupada a Fazenda Anonni, a primeira ocupação do Brasil, que teve  nessa história de luta, os municípios envolvidos aqui da região estavam  Ronda Alta, Rondinha, Sarandi, onde mais de 1.500 famílias ocuparam  e então  Fazenda Anonni e que hoje é a nossa Sarandi Coanol,  nós precisamos destacar aqui também e valorizar a importância de cada dirigente sindical, de cada pessoa que fez parte da direção do sindicato desde o surgimento até os dias de hoje e dizer que foram fundamental nesse trabalho, principalmente na década e 80, depois da Constituição Federal, sabemos que na época o agricultor, somente ele conseguia se aposentar e a agricultora, não, e, o salário do agricultor, quando se aposentava, não era um salário 100%, era 50%  e  a partir dali, com muita luta, de muito sangue, resultaram nas duas principais conquistas “ 

Central de Conteúdo Unidade Sarandi

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais