Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Moradores estão cansados de respirar poeira na Linha Quinta Pinheiro Machado

por Eduardo Cover Godinho

Promessa de asfaltamento da VRS-831 não sai do papel e bloqueio da estrada de chão com pedras deve ser diário

Trafegabilidade de caminhões é intensa e poeira preocupa os moradores
Foto: Eduardo Cover Godinho

A situação vivida por moradores da Linha 5ª Pinheiro Machado, também conhecida como Peruzzo, resultou em um protesto no dia 13 de abril. Um rapaz, indignado com a poeira que levanta em frente à residência de seus familiares, resolveu chamar a atenção das autoridades fechando a via, pertencente ao Governo Estadual (VRS-831) por alguns momentos, com a colocação de pedras na estrada. Os pedregulhos impossibilitavam o trânsito. Ele, que atualmente mora em Santa Cruz do Sul, afirma que no local residem a mãe e outros parentes, que querem mais respeito e uma atitude, pois todos estão cansados de literalmente “comer poeira”.

“Minha mãe sofre de Mal do Alzheimer e quando vim visitá-la me deparei com essa situação. Muito pó na residência e a casa fechada porque não há condições deixar as portas e janelas abertas. Não aguentei e fui para a rua. Tranquei a estrada com pedras e pedi para os condutores andarem mais devagar no trecho. Também molhei a estrada de chão por conta própria para amenizar a poeira”, disse Fabiano Guedes.

Neli Martinelli, outra moradora do trecho entre a ERS-129 até os Silos Menin, também enfrenta dificuldades no dia a dia. A roupa, segundo ela, só pode ser lavada à noite e secada dentro da residência. O pó obriga a família a ficar com a casa trancada, mesmo em dias de forte calor. Deixar o ambiente limpo, sem poeira, é algo que não será conseguido em um curto prazo. Problemas respiratórios fazem com que Neli gaste com medicamentos e consultas ao especialista.

“Estou com a respiração prejudicada pelo pó. Gastei muito com médicos e quase não consigo nem respirar. Passaram vários Governos no Estado e só prometem. Até agora nada. Esperamos que a pavimentação tão prometida seja executada. Esse é o sonho de muitos, principalmente dos idosos e das crianças que tem dificuldade de atravessar a via devido à intensa trafegabilidade de caminhões”, destacou.

Os moradores reivindicam a pavimentação, porém, o trecho tem como responsável o Estado. Melhorias para dar trafegabilidade e qualidade de vida aos moradores do local foram reivindicadas também ao Poder Público Municipal, que tem ajudado quase que diariamente com a colocação de água na estrada de chão batido para amenizar a poeira.

Central de Conteúdo Unidade Rosário

Enviar Correção

Comentários