Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

Bullying, aceitação e respeito foram assuntos discutidos na Escola Bandeirante

por Eduardo Cover Godinho

Evento, promovido pela da CIPAVE, contou com a participação do promotor Dr. Laerte Kramer Pacheco

Dr. Laerte durante a fala sobre o assunto Drogas
Foto: CIPAVE

O auditório da Escola Estadual de Ensino Médio Bandeirante, foi palco na quarta-feira, dia 4 de julho, para a palestra sobre “Bullying, Aceitação e Respeito”, proferida pelo promotor da Infância e da Juventude, Dr. Laerte Kramer Pacheco. A ação foi desenvolvida pela Comissão Interna de Prevenção a Acidentes e Violência Escolar (CIPAVE). Os alunos do Ensino Médio diurno participaram de um momento de conhecimento e reflexão sobre temas polêmicos que vivenciam, praticam ou testemunham, como o Bullying e Drogas que são responsáveis pelo sofrimento para adolescente, famílias e Escola.

Depois, de ler e dissertar sobre os assuntos, o promotor Pacheco exemplificou as temáticas com situações reais existentes no trabalho da Promotoria de Justiça da Comarca de Guaporé, que fez com que os alunos ficassem alertas diante de suas escolhas. Pacheco ressaltou que a prática do Bullying nos educandários é um problema crônico, com consequências sérias, tanto para vítimas quanto para agressores e que a Escola, como instituição com responsabilidade social, deve oportunizar momentos, como aquele, de conversa e troca de ideias, com Professores, Pais e Alunos, para a resolução do problema.

O promotor da Infância e da Juventude abordou o conceito de Bullying como um ato de violência física ou psicológica, de forma intencional e continuada, de um indivíduo ou grupo, contra outros indivíduos ou grupos, sem motivo claro e, muitas vezes, de forma velada.

“As formas de agressão entre alunos são as mais diversas, como empurrões, pontapés, insultos, espalhar histórias humilhantes, mentiras para implicar a vítima a situações vexatórias, inventar apelidos que ferem a dignidade, captar e difundir imagens (Cyberbullying), ameaças (enviar mensagens, por exemplo), e a exclusão”.

Na segunda parte, Pacheco abordou o assunto sobre Drogas, enfatizando o não uso delas, as consequências devastadoras de cada uma principalmente para a aprendizagem, as dificuldades que os adolescentes e jovens encontram para inserção na sociedade quando traficam ou são usuários, o sofrimento que causam a suas famílias e a falta de perspectiva para o futuro.

A Diretora da Escola Bandeirante, professora Rosangela Lanzarin e a PRESIDENTE da CIPAVE Roberta Pelizari, agradeceram a parceria e a disponibilidade da Promotoria da Infância e da Juventude, em atender a solicitação e ressaltaram a abordagem pertinente feita pelo promotor Pacheco sobre os assuntos e a condução inteligente do discurso.

A Escola Bandeirante busca em suas ações contemplar os princípios da vida, da dignidade e da autonomia do conhecimento, nas atividades que oportuniza e nas parcerias que faz.

Central de Conteúdo Unidade Rosário

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais