Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Corpo é encontrado sem vida no leito do rio Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Policiais da Brigada Militar (BM) e Delegacia de Polícia Civil (PC), juntamente com o Corpo de Bombeiros Militar (CBM), estiveram verificando a situação

Leito do rio Guaporé proximidades de onde o corpo foi encontrado
Foto: Divulgação

Populares localizaram no final da tarde do sábado, dia 26 de dezembro, por volta das 17h45min, um corpo às margens do Rio Guaporé e acionaram as forças da segurança pública. Policiais da Brigada Militar (BM), de Anta Gorda, e agentes da Delegacia de Polícia Civil (DP), de Guaporé, coordenados pelo delegado Tiago Lopes de Albuquerque, estiveram no ponto indicado pelos moradores. O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) retirou o corpo das águas do flúmen. Este estava trancado em galhos de árvores. Um produtor rural, com o auxílio de um trator agrícola, colaborou com os policiais e bombeiros para o transporte do corpo até o ponto onde as viaturas foram deixadas.

Em local de difícil acesso, entre as localidades da Linha Ernesto Alves e Linha Monte Cuco – zona rural de Dois Lajeados, proximidades do viaduto Pesseguinho, os policiais verificaram que a vítima encontrava-se em estado avançado de decomposição, sem a possibilidade do reconhecimento.

“Irreconhecível. Muito difícil apontar a identidade sem que haja uma análise mais detalhada”, disse o delegado.

O corpo, após cerca de três horas de muito trabalho em meio a densa vegetação, foi encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML), de Passo Fundo para a necropsia e coleta de material genético para a identificação.

Corpo de Leu?

Não descarta-se que o corpo encontrado seja de Irineu de Tomas, 41 anos, morador da Vila Verde, de Guaporé, e desaparecido há mais de um mês. Leu, como é conhecido, foi visto pela última vez no dia 23 de novembro de 2020. Ele e a companheira Venilda Da Silva Pratas estavam em uma chácara na Linha Frighetto - Capela Nossa Senhora Auxiliadora, quando, por motivos ignorados, Leu saiu correndo em direção a mata. Desde então, familiares e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM), inclusive com a utilização de cães farejadores, realizaram buscas, mas não conseguiram lograr êxito na localização.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários