Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Estelionato: Polícia Civil investiga “golpe do nudes” que fez duas vítimas em Guaporé

por André Fabio Bresolin

Após receber fotos, criminosos ameaçam as vitimas e pedem valores em dinheiro para não divulgá-las

Após a transferência do valor, golpistas seguem telefonando e fazendo diversas ameaças à vítima
Foto: Divulgação

Multiplicaram-se os números de golpes aplicados pelos estelionatários nos últimos tempos. Golpes do bilhete, do falso sequestro, do parente que o carro quebrou, do cartão bancário clonado, do intermediador de vendas, do falso boleto, do falso site, das recargas de cartões pré-pago, do empréstimo são alguns ainda em atividade. Há outros e a cada período os criminosos inventam algo para surpreender. O mais recente é o “Golpe do Nudes” que fez duas vítimas na sexta-feira, dia 22 de maio.

O modo operante dos estelionatários para as duas ações delituosas é semelhante. Os golpistas, de posse de informações colhidas em redes sociais (Facebook, Instagram e outras) escolhem as vítimas que, na grande maioria, são homens. Após, uma “jovem”, com um perfil falso, passa a trocar mensagens pelo WhatsApp. Conversa vai, conversa vem e, com o clima esquentando, ambos trocam imagens/vídeos sensuais e os famosos “nudes”. Posteriormente entra uma terceira pessoa, um suposto pai ou tio da mulher. Este diz que ela é “menor de idade” e que irá denunciar o homem para os órgãos de segurança. Para que não haja complicações com a Justiça, inclusive com acusação de pedofilia, propõe um acordo e pede como, em um dos casos, o valor de R$ 3,2 mil. Com medo da exposição da conversa e imagens, a quantia foi depositada/transferida pela vítima.

“É um golpe de registro recorrente nos últimos tempos em Guaporé. Infelizmente as pessoas, por medo de serem denunciadas pela suposta pedofilia e de terem a conversa encaminhada para familiares, amigos e até expostas nas redes sociais, acabam depositando os valores. Em alguns casos, até fotos de policiais foram utilizadas para coagir a vítima. A Polícia Civil pede atenção. Depois de enviar uma foto ou um vídeo você fica sujeito a exposição por parte do criminoso. Quando estamos em sites de relacionamento temos que ter redobrar os cuidados”, disse o delegado Tiago Lopes de Albuquerque.

Após a transferência do valor, segundo o delegado, os golpistas, muitos se passando por advogados da “menor”, seguem telefonando e fazendo diversas ameaças à vítima.

Orientação

A orientação, conforme o delegado, é para as vítimas registrarem a ocorrência para que os agentes possam investigar a autoria do delito, mesmo que a quantia transferida será difícil de recuperar.

“É importante que comuniquem a Delegacia de Polícia para que possamos, de repente, mapear a situação. Temos diversos registros e a análise é feita em conjunto com os departamentos especializados para que possamos traçar uma linha de investigação. O objetivo é tentar identificar essas quadrilhas que estão aplicando o golpe do nudes”.
Albuquerque ainda afirmou:

“Muitas pessoas não efetuam o registro por vergonha. Não há o porquê se preocupar. Pedimos para que registrem a ocorrência, mesmo que não queiram representar (dar prosseguimento ao caso). Todas as informações são analisadas. Geralmente as pessoas que irão se beneficiar são criminosos que estão recolhidos no sistema prisional, mas utilizam familiares fora para lograr êxito e ter benefício financeiro”, destacou o delegado.

Informações e denúncias podem ser repassadas para o telefone 197 ou pelo WhatsApp da DP de Guaporé (54) 9. 8409-8348.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários