Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Homem morre afogado em Montauri

por Eduardo Cover Godinho

Jackson Jasco, 33 anos, estava com familiares banhando-se no Rio Guaporé quando escorregou e caiu em um “poço”. Bombeiros localizaram-no com o uso de garatéia

O calorão que tomou conta do Rio Grande do Sul na semana, com temperaturas que passaram dos 40 graus em muitos municípios, levou milhares de veranistas para o Litoral e pontos onde há possibilidade de banho como em balneários, rios, arroios, córregos e clubes. Em muitos pontos, não há cobertura da Operação RS Verão Total com a presença de policiais militares, civis e salva-vidas o que proporciona segurança em casos de urgência e emergência. Foi em um desse pontos que um homem, de 33 anos, morador de Serafina Corrêa morreu afogado. No domingo, dia 16 de janeiro de 2022, por volta das 16 horas, Jackson Jasco passava horas de diversão e lazer com familiares no rio Guaporé, na Linha 15 – Comunidade José Bonifácio, zona rural de Montauri, quando a tragédia aconteceu.

Jasco estava acompanhado do seu primo em cima de umas pedras na beira do flúmen quando, conforme testemunhas, se desequilibrou em uma parte escorregadia que continha limo e caiu. Apesar da pouca quantidade de água correndo no leito do rio, em virtude da falta de chuvas que atinge o Estado, o homem acabou dentro de um “poço” e submergiu, não retornando mais a superfície. Jasco, segundo o primo, não sabia nadar.

O rapaz, sem sucesso na tentativa de salvá-lo e desesperado, buscou ajuda em residências próximas. Foi na casa do prefeito Jairo Roque Roso, morador da região onde aconteceu a tragédia, que o primo da vítima conseguiu informar o ocorrido. O Chefe do Executivo informou a Brigada Militar (BM) que comunicou os servidores do 3º Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar (3º PelBM), de Guaporé. A guarnição deslocou-se e, por volta das 18h10min, iniciou as buscas. Após 1h35min de muitas atividades dentro das águas, o corpo, com a utilização de uma garatéia, foi localizado e retirado para um local com maior segurança.

Agentes da Delegacia de Polícia Civil (DP), de Serafina Corrêa, foram acionados para o levantamento dos dados fotográficos. O registro da tragédia foi efetuado na DP de Marau. Policiais da BM também se fizeram presentes no local para auxiliar nos trabalhos.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários