Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
 
 

Operação “Reciclagem” combate o tráfico de drogas em Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Cerca de 30 policiais civis, coordenados pelo delegado Tiago Lopes de Albuquerque, cumpriram cinco mandados de busca e apreensão (MBA) e dois de prisão preventiva

Combater a comercialização de entorpecentes e os crimes de furto que estavam acontecendo em Guaporé. Com esses e outros objetivos de repressão à criminalidade, agentes da Delegacia de Polícia Civil (DP), juntamente com policiais das DPs de Serafina Corrêa, Casca, Vila Maria, Marau e apoio da Delegacia de Repressão de Ações Criminosas Organizadas (DRACO) e do Serviço de Inteligência Polícia e Análise Criminal (SIPAC), coordenados pelo delegado Tiago Lopes de Albuquerque, desencadearam na manhã da quarta-feira, dia 12 de agosto, a “Operação Reciclagem”.
Os policiais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão (MBA) e dois de prisão preventiva nos bairros Nossa Senhora do Carmo (Pinheirinho), Planalto (Capela Bom Jesus) e Santo André. Somente em um dos locais, na rua São Domingos – conhecido Beco do Tarzan, foram quadro endereços. Nos demais, rua Silvestre Milesi, Dr. Palma Dias e Albertino Tramontina, a atividade se deu em apenas um imóvel cada. Dois criminosos foram presos pelos crimes de tráfico, associação para o tráfico de drogas e associação criminosa. Durante a “Operação Reciclagem” os agentes localizaram buchas de cocaína, dinheiro, materiais para embalar entorpecentes, balança de precisão, documentos que instruirão a investigação e outros objetos relacionados à traficância.
“São pessoas vinculadas a grupos criminosos que atuam na região e necessitam ser afastadas do convívio social. Estes demonstram em suas condutas que não pretendem abandonar o mundo do crime, por isso são necessárias as segregações. Planejavam e participavam ativamente de ações delituosas”, destacou o delegado.
Albuquerque salientou que um dos criminosos presos é suspeito de furtos que estavam acontecendo nas comunidades (capelas) da zona rural de Guaporé, entre outros delitos.
“Há indicativos que eles têm participação nos arremessos de drogas e outros objetos para a área externa do Presídio, o que tem acontecido de forma frequente com o encerramento das visitas. Temos elementos probatórios que apontam na participação de um roubo, que restou frustrado, num estabelecimento comercial na cidade”, destacou.
Os dois presos preventivamente, que são suspeitos de exibirem-se em vídeo manuseando armas de fogo e fazendo ameaças a desafetos que circulou em aplicativo de mensagens, foram encaminhados para a DP de Guaporé para os procedimentos legais.
“Tem se tornado uma situação recorrente. Eles se valem de vídeos para amedrontar pessoas que queiram vender drogas ‘clandestinas’ em Guaporé e região. Se referem a indivíduos que querem comercializar entorpecentes sem autorização do grupo criminoso. Fazem ameaças para estes e também causam temor em eventuais devedores. São reiteradas as situações em que fazem cobranças de quem está devendo valores em razão da aquisição de drogas. Temos relatos de devedores que são agredidos e torturados, mas não procuram a Delegacia de Polícia por medo. Infelizmente tem se tornado uma prática e são frequentes as informações nesse sentido”.
A dupla foi conduzida para o sistema prisional gaúcho onde fica à disposição da Justiça.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários