Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
18:00:00
Encontro Certo
19:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Criminosos são presos pela Polícia Civil por tentativas de homicídio em encontro partidário em Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Investigação da Delegacia de Polícia Civil (DP), comandada pelo delegado Tiago Lopes de Albuquerque, aponta provável “guerra de facções” como motivadora da ação delituosa

Foto: Eduardo Cover Godinho

Demandou dedicação, empenho e muitas horas de trabalho. Tirou o sono, ‘quebrou a cabeça’, mas o resultado da qualificada atividade investigatória na tentativa de um duplo homicídio em um encontro político-partidário em 2020 realizada pela competente equipe de agentes da Delegacia de Polícia Civil (DP), de Guaporé, concluiu-se com a identificação de todos os envolvidos, desde o mandante até os executores, bem como na motivação para a ação delituosa. Quatro criminosos, sendo três deles já recolhidos no sistema prisional gaúcho, e um detido na sexta-feira, dia 7 de maio, foram presos pelos policiais civis.

A ação que levou o último dos envolvidos para trás das grades aconteceu na Via Napoli, bairro Planalto, em Serafina Corrêa. Agentes da DP de Guaporé, com apoio dos policiais serafinenses, coordenados pelo delegado Tiago Lopes de Albuquerque, prenderam o jovem, de 21 anos, e um dos executores dos disparos de arma de fogo (pistola .380) que atingiram dois homens que participavam, ao lado de outras pessoas, de um encontro político, organizado pelo Diretório Municipal Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), nos fundos de um imóvel na rua Dr. Jairo Brum, localizado no bairro Nossa Senhora da Saúde, no dia 27 de setembro.

Conforme o delegado Albuquerque, os agentes da DP de Guaporé realizaram, ainda na noite do fato do crime, diversas diligências para tentar esclarecer o que realmente aconteceu e a motivação.

“Não foi uma situação de fácil esclarecimento. Porém, com muita calma, dedicação e a busca de diversos elementos conseguimos, ao final da investigação, apontar os quatros suspeitos e o que os levou à prática do crime (tentativa de homicídio)”, disse.

O Setor de Investigação da DP de Guaporé apontou que na noite do encontro político-partidário, três jovens, a mando do líder de uma organização criminosa que está recolhido na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (PASC), chegaram em um automóvel Gol, cor vermelha – propriedade de um morador de Serafina Corrêa. Dois deles desceram e se dirigiram até onde estavam os militantes. O outro (motorista) permaneceu no veículo para facilitar a fuga. A dupla ordenou que todos virassem para a parede e, na percepção de um movimento brusco por parte de um dos participantes, passaram a efetuar os disparos de pistola .380. Os tiros acertaram duas pessoas, sendo uma delas no tórax e outra no pulso. Na sequência, rapidamente deixaram o local e tomaram rumo desconhecido.

Segundo Albuquerque, o crime não teve motivação político-partidária. Os criminosos tinham como objetivo matar um dos cabos eleitorais que estava trabalhando na campanha eleitoral para o partido que organizou o encontro. O homem, conforme as investigações, havia contrariado os interesses da facção criminosa e estaria, junto com outros, tentando “dominar” pontos de comercialização de entorpecentes no município. No momento dos disparos, o alvo não encontrava-se no local, pois, havia saído pouco antes.

“O momento indicava que realmente poderia se tratar de uma motivação política, mas obviamente que nós não podemos, de forma inicial da investigação, descartar outras linhas. O que cabe à Polícia Civil é apurar os fatos e foi o que nós fizemos. Foram diversas diligências, oitivas, análises de telefones celulares, imagens de câmeras e mandados de busca e apreensão para reunir os elementos que apontaram a motivação e as circunstâncias em volta do crime. A certeza é que não houve motivação política para o fato”, afirmou o delegado que completou:

“Os três executores diretos foram identificados e estão presos. Eles fazem parte da organização criminosa que atua na região de Guaporé. O desentendimento prévio, que levou à tentativa de matar o alvo, tem a vinculação com a traficância”.

Dos quatro envolvidos, dois estão recolhidos nos Presídios Estaduais de Encantado e Soledade e foram cientificados do cumprimento de mandados de prisão preventiva na manhã da sexta-feira, dia 7, assim como o mandante que está recolhido na Pasc.

 

O 4º Preso

Após receber voz de prisão e ser cientificado do mandado de prisão preventiva, o jovem, último participante do crime que se encontrava em liberdade e morava em Serafina Corrêa, foi conduzido para a DP de Guaporé para os procedimentos legais. Posteriormente foi encaminhado para a Penitenciária Estadual de Caxias do Sul (Presídio do Apanhador).

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais