Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
19:00:00
A Voz Do Brasil
20:00:00
 
 

Estuprador serafinense está atrás das grades

por Eduardo Cover Godinho

João Antônio dos Santos, 27 anos, natural de Cruz Alta, foi preso pela Brigada Militar após cometer o segundo ato no município em abril

A elucidação do bárbaro crime de estupro cometido no dia 15 de outubro de 2014, que chocou a comunidade de Serafina Corrêa devido à morte da microempresária Marinês Borsato, pela Delegacia de Polícia (DP), teve a importante participação da Brigada Militar, com a prisão do suspeito no início de abril. João Antônio dos Santos, 27 anos, natural de Cruz Alta, que trabalhava em uma empresa de recolhimento de lixo de Serafina Corrêa, confessou que na noite, enquanto a vítima se dirigia para o trabalho em uma fábrica de plásticos (complementar à renda obtida no salão de beleza), cometeu o abuso sexual e a espancou, conforme laudos periciais. Seis meses após, em um ato semelhante, o estuprador voltou a agir, cometendo mais uma atrocidade.

Na oportunidade, Leidi Laura, 35 anos, foi atacada por Santos de forma brutal. O criminoso invadiu a residência da vítima e seu companheiro. Desferiu golpes de faca na garganta de Juliano Bento Lino, 35 anos, para, na sequência, perseguir e estuprar Leidi Laura, em um matagal próximo da casa. Após o ataque, o criminoso se refugiou em um quarto de hotel.

A Brigada Militar na época foi acionada e o único Soldado em atividade chamou o socorro médico para as vítimas e conseguiu, três horas depois, capturar o estuprador, sendo que o mesmo confessou a autoria deste crime.

De posse de mais este caso e com evidências claras que Santos poderia ser o autor do crime de 2014, a Delegacia de Polícia de Serafina Corrêa, através dos trabalhos dos agentes, coordenados pela Delegada Carla Zanetti, que ouviu testemunhas, encaminhou material genético da vítima e de suspeitos para exames periciais, finalizou o inquérito policial com a certeza de que o estuprador, dos dois crimes hediondos, é o mesmo. O rapaz inclusive, estava sendo investigado pela DP de Serafina Corrêa e era apontado como o principal suspeito do ataque no ano passado, antes de ser capturado pelos brigadianos. A Polícia Civil na época havia coletado material genético de três suspeitos e aguardava o resultado do exame para a confirmação de quem seria o estuprador.

Santos permanece preso no Presídio Estadual de Guaporé desde o dia 12 de abril, quando houve o flagrante do seu último abuso sexual cometido em Serafina Corrêa. A comunidade, graças ao excelente trabalho dos órgãos de segurança pública, está mais tranquila e respira aliviada.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários