Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Identificado homem encontrado morto na Linha Três de Maio

por André Fabio Bresolin

Rafael Dos Santos Sbalchiero, 31 anos, foi morto na Linha Três de Maio (Brítola), com diversos disparos de arma de fogo

A vítima do terceiro homicídio registrado pelas forças da segurança pública (Brigada Militar e Polícia Civil), de Guaporé, é natural de Tapejara e há poucos meses estava residindo na cidade. Rafael Dos Santos Sbalchiero, 31 anos, foi morto na Linha Três de Maio (Brítola), zona rural, com diversos disparos de arma de fogo. Durante as atividades, os policiais militares e civis efetuaram a prisão de duas pessoas – um casal - por tráfico de drogas, associação ao tráfico e posse de munições. Eles são suspeito do envolvimento no crime. Maconha e munição (cal. 9mm) foram localizadas na residência da dupla.

 “Infelizmente registramos mais um fato de extrema gravidade. Um homicídio praticado de forma cruel e num local ermo no interior. De imediato iniciamos as investigações e, com a colaboração da Brigada Militar que rapidamente diligenciou e colheu informações muito importantes nas proximidades, conseguimos efetuar a prisão de dois suspeitos de participação na morte. Continuamos com as atividades para apontar todas as pessoas que contribuíram para o crime”, destacou o titular da Delegacia de Polícia (DP), de Guaporé, delegado Tiago Lopes de Albuquerque.

O crime

A execução de Sbalchiero, conforme os trabalhos de investigação, provavelmente aconteceu na quarta-feira, dia 3 de junho. Porém, o corpo foi localizado na tarde do dia seguinte, muito em razão da pouca circulação de pessoas na estrada vicinal que dá acesso ao Rio Carreiro pela Brítola. A vítima, segundo o delegado, apresentava diversas perfurações na cabeça, costas e braços.

A informação que o corpo de um homem, já sem vida se encontrava em uma propriedade rural, partiu de uma ligação à Central de Operações (Telefone 190) do 4º Pelotão da BM.

“Assim que nos informaram, verificarmos a veracidade e constamos que um rapaz, até então não identificado, estava caído e apresentava diversas perfurações em seu corpo. Nossas guarnições começaram as buscas pelos criminosos e nos deparamos com três pessoas, dentro de um automóvel, próximo ao local e em atitude suspeita. Dois deles, inclusive, com passagens pelo sistema prisional e oriundos da região metropolitana. Os três foram conduzidos para a Delegacia de Polícia (DP), para prestar esclarecimentos”, disse o tenente Júlio César de Oliveira Greff, comandante da BM de Guaporé.

Prisões e apreensões

Nas ações dos policiais militares e civis, três pessoas foram abordadas e duas delas presas. O casal, identificado pelas iniciais E.P.C., 26 anos (ele) e M.S., 26 anos (ela), estava no automóvel abordado nas proximidades do crime. Na apuração e esclarecimentos de algumas situações, os agentes realizaram buscas na residência da dupla e encontraram 553 gramas de maconha, balança de precisão e 25 cartuchos de munição (Cal. 9mm), idênticas às que ocasionaram a morte de Sbalchiero.

“Tínhamos informações que o casal utilizava o imóvel para a traficância. Eles foram presos por tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse de munições”, disse.

A (s) arma (s) utilizada (s) no crime, conforme o delegado Albuquerque, não foi encontrada pelos policiais civis.

“Infelizmente circularam vídeos que retratam a cena do homicídio e é possível identificar que foi utilizada mais de uma arma de fogo. Mas no local da morte, foi encontrado um cartucho cal.9 mm que é a mesma munição que apreendemos na residência do casal”, destacou.

As atividades de investigação para a elucidação do crime prosseguem.

“Vamos trabalhar com todas as circunstâncias, inclusive com o vídeo, fotografias e informações que nós temos para que possamos identificar e fornecer ao Ministério Público e Poder Judiciário todos os elementos que possibilitem que esses indivíduos sejam processados e eventualmente condenados pelo crime. Trabalhamos para apontar a participação e a contribuição de cada um na morte”, afirmou o delegado.

Após receber voz de prisão, o casal, que estava na DP de Guaporé, prestando depoimento, foi conduzido ao sistema prisional gaúcho onde fica à disposição da Justiça.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais