Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Polícia Civil conclui investigação do primeiro homicídio do ano em Guaporé

por André Fabio Bresolin

Josiel Carlos Cardoso Claus, 26 anos, foi morto com disparos de arma de fogo no dia 8 de janeiro

Mandante do crime, que estava recolhido em um estabelecimento penal, foi indiciado por homicídio qualificado
Foto: Eduardo Cover Godinho

Agentes da Delegacia de Polícia Civil (DP), de Guaporé, com mais um trabalho eficaz do Setor de Investigação e apoio irrestrito da comunidade, identificaram o mandante, os executores e a motivação do primeiro homicídio registrado no município em 2020. Josiel Carlos Cardoso Claus, 26 anos, foi morto com disparos de arma de fogo no começo do dia 8 de janeiro, na rua São Domingos, n.º 28, bairro Nossa Senhora do Carmo (Pinheirinho). Os trabalhos, coordenados pelo delegado Tiago Lopes de Albuquerque, apontam para a autoria de três pessoas.

Conforme o Inquérito Policial (IP), por volta das 21 horas, dois jovens armados surpreenderam a vítima que estava sentada em via pública no chamado “Beco do Tarzan”, entrada para o depósito de uma empresa de terraplanagem e escavações. Foram, conforme as testemunhas, seis tiros disparados, provavelmente com pistola 9mm. Três deles acertaram Josiel, conhecido por ser um dos “Borrachinhas”, nas costas. Outros passaram próximo e por detalhes não acertaram moradores das proximidades que estavam na rua.

“Um crime que chamou a atenção pela forma como aconteceu. Disparos pelas costas e em lugar onde havia muitas pessoas. A poucos metros onde o jovem foi morto um culto estava sendo realizado”.

Conforme o delegado Albuquerque, durante a atividade houve a identificação da participação de três pessoas, sendo uma delas de dentro do sistema prisional gaúcho.

“Antes do encerramento do IP, a polícia civil havia representado pela internação no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de um dos evolvidos no crime, na época menor de idade e na prisão preventiva do comparsa”, salientou Albuquerque.

Ambos, responsáveis pela prática direta dos disparos que vitimaram Josiel, acabaram mortos em confronto com a Brigada Militar (BM), no dia 6 de março, durante uma tentativa de assalto a duas agências bancárias na cidade de Paraí. A dupla era natural de Alegrete e Cruz Alta e estava sendo investigada por outras ações delituosas praticadas na cidade.

“Nossos policiais, com a colaboração de testemunhas e denúncias anônimas (197 e WhatsApp 54.98409.8348), conseguiram diversos elementos concretos que levaram a identificação dos autores do crime. Encaminhamos o Inquérito Policial para o Poder Judiciário e quando estávamos com os mandados de prisão para cumpri-los aconteceu o fato em Paraí. É mais um crime com resolução pela equipe da Delegacia de Polícia”, destacou o delegado.

Segundo Albuquerque, o mandante do crime, que estava recolhido em um estabelecimento penal, foi indiciado por homicídio qualificado.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários