Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Ação conjunta da Brigada Militar e Polícia Civil evita ataque a bancos em Guaporé e Serafina Corrêa

por Eduardo Cover Godinho

​Quatro criminosos, após trabalho de inteligência, foram presos. Três deles, inclusive um ex-policial especialista em explosivos, em Porto Alegre e um em Guaporé

Uma das prisões aconteceu em Guaporé, no bairro Planalto
Foto: Brigada Militar/Força Tática

A união das forças de segurança pública do Rio Grande do Sul (Brigada Militar e Polícia Civil) evitou que ações delituosas de grande monta fossem executadas por criminosos em Guaporé e na cidade de Serafina Corrêa. O trabalho conjunto, que contou com as atividades incansáveis das Agências de Inteligência da BM, Força Tática (FT) e agentes da Delegacia de Polícia Civil (DP), de Guaporé, foi fundamental para a prisão na terça-feira, dia 5 de janeiro, de quatro criminosos que planejavam realizar roubos às instituições financeiras (bancos ou cooperativas de crédito). O ataque aconteceria ao longo desta semana.

Policiais militares, de posse de detalhes da movimentação da quadrilha para realizar a ação, prenderam por volta das 17 horas, no bairro Rubem Berta, em Porto Alegre, no conhecido Beco do Paulino, um ex-servidor da segurança de Santa Catarina, de 55 anos. O criminoso, envolvido na morte de dois policiais da Polícia Rodoviária Federal em 2001 e assaltos (bancos e residências com reféns), é especialista em explosivos e encontrava-se foragido do sistema prisional com mandado de prisão em seu desfavor com pena de 96 anos de reclusão.

No imóvel onde foi localizado, os policiais, em continuidade às ações da Operação Angico (visa prevenir crimes de roubo e furto a estabelecimentos bancários), efetuaram mais duas prisões: um casal, de 20 (ela) e 38 anos (ele), ambos moradores de Guaporé. Eles apreenderam um veículo Fiat Uno, placas IRO-6369, emplacado em Viamão e com registro de furto/roubo.

“Houve troca de informações entre agências de inteligência da Brigada Militar e Polícia Civil e chegou-se ao conhecimento de que indivíduos, oriundos de Porto Alegre e Santa Catarina, realizariam um roubo a estabelecimento bancário, com uso de explosivos, na região”, destacam as forças da segurança

 

Em Guaporé

Com conhecimento que integrantes do bando estariam circulando pela região, policiais militares, equipe da Força Tática, realizaram ações específicas de combate e repressão ao crime. Por volta das 20h, na rua Nino Lino Gorom – proximidades da Irmão Eduardo, no bairro Planalto/Capela Nossa Senhora Aparecida, a guarnição abordou um ‘velho conhecido’ das forças da segurança pública. Com 28 anos, o criminoso violava a determinação da Justiça (prisão domiciliar) que deveria estar sendo cumprida em residência na cidade de Soledade. Ele, conforme apurado nas investigações, tem envolvimento com os três presos na Capital Gaúcha.

Após receber voz de prisão, o criminoso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil (DP), de Guaporé, para os procedimentos legais. Na sequência, foi conduzido para o sistema prisional gaúcho onde permanecerá à disposição da Justiça.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários