Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Contra a Covid-19

por Michele Lunardi

Secretaria da Saúde preocupa-se com variantes altamente contagiosas

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde e o Setor de Epidemiologia do Município de Guaporé sempre buscando o bem-estar da população, trazem orientações sobre as medidas para prevenção da disseminação da COVID-19 no contexto das variantes de preocupação (VOC).

Enquanto a vacinação prossegue e traz esperança para o controle da doença, a pandemia de COVID-19 segue sendo um desafio para a atenção à saúde em todos os níveis. Com a identificação de novas variantes do SARS-CoV-2 no Estado e o aumento da transmissibilidade do vírus, orientamos que as ações de prevenção devem ser mantidas e reforçadas independentemente do avanço da vacinação, pois sabemos que a vacina protege das formas graves da doença, mas não de adquirí-la.

Informações relevantes:

A vacinação é uma estratégia de cuidado coletivo, sendo uma medida de saúde pública essencial para reduzir casos graves e diminuir o risco de morte.

• A vacinação não protege contra a contaminação e transmissão do vírus, porém diminuindo sintomas e casos graves, ao longo do tempo diminui a presença do vírus no ambiente.

• Quanto menor a quantidade de vírus circulando, ou seja, menor número de pessoas com sintomas, menor a chance de novas variantes.

• As pessoas com alto risco de morte, mesmo com sistema vacinal completo, podem apresentar quadros graves da doença.

• O uso da máscara é essencial para diminuir o risco de transmissão, entretanto a máscara não substitui o distanciamento físico mínimo entre pessoas que moram em casas separadas.

• O auto isolamento (ou isolamento consciente) – deve iniciar no momento da identificação de qualquer sintoma respiratório até o momento que seja possível excluir COVID-19 ou outras doenças virais respiratórias.

• Os sintomas respiratórios podem ser muito leves, tais como: tosse, espirros, dor de cabeça, dor ou coceira na garganta, febre ou coriza. Nenhum sintoma deve ser minimizado ou desvalorizado.

• Todos os moradores do domicílio devem evitar qualquer atividade fora da residência - desde a identificação de algum morador com sintomas respiratórios,

• Ambientes fechados sem ventilação ou fluxo de ar adequado podem favorecer a contaminação entre pessoas com distanciamento superior a dois metros.

• Atividades na qual o uso de máscara seja impossível – consumir alimentos ou bebidas, fumar - aumentam o risco de contaminação

• Atividades como cantar, falar alto, gritar ou exercícios físicos extenuantes (cansativos ou que a pessoa sinta calor) apresentam potencial aumentado de disseminação do vírus.

ORIENTAÇÕES À POPULAÇÃO:

• Usar máscara bem ajustada ao rosto, cobrindo boca e o nariz;

• Manter, sempre que possível, no mínimo 2 metros de distância de outras pessoas e nunca menos que 1 metro;

• Garantir a ventilação natural e a renovação do ar, com portas e janelas bem abertas ou sistema de renovação de ar;

• Higienizar bem as mãos com água e sabonete ou álccol 70%, em gel ou espuma;

• Limpar as superfícies de toque frequente e de utilização coletiva (maçanetas, móveis, corrimãos etc.) com água e sabão, álcool 70% ou similares;

• Observar o surgimento de sintomas respiratórios, mesmo que inespecíficos, procurar atendimento no serviço de saúde, realizar testagem e cumprir o isolamento pelo prazo determinado;

• Manter isolamento sempre que algum membro da família ou residente do mesmo domicílio esteja com sintomas, em atendimento ou aguardando confirmação exames;

• Havendo contato próximo com um caso confirmado, mesmo na ausência de sintomas, realizar quarentena conforme orientações médicas.

E junto destes cuidados, mantenha-se atento às datas e idades de vacinação contra a Covid-19. Receba a segunda dose. Não baixe a guarda para o vírus.

Somente juntos venceremos a pandemia.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários