Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

Guaporé: “Se depender do Poder Público e do prefeito, o comércio abre no dia 16”

por André Fabio Bresolin

Conforme Decreto Estadual, está proibida a abertura de estabelecimentos comerciais

Segundo Fabris, as perdas econômicas do varejo guaporense estão sendo calculadas
Foto: Arquivo/Rádio Aurora

Parte dos empresários do varejo do Rio Grande do Sul, principalmente aqueles que não possuem estabelecimentos considerados essenciais nesse momento em que há um enfrentamento à pandemia do coronavírus (Covid-19), aguardam ansiosamente o posicionamento do governador Eduardo Leite, quanto à flexibilização das restrições para a reabertura do comércio. A revolta é geral e recebe reforço dos proprietários das academias, sejam elas de ginástica, dança e outros.

Conforme o Decreto Estadual n.º 55.154/2020, está proibida a abertura para atendimento ao público dos estabelecimentos comerciais, exceto aqueles considerados essenciais e resguardadas as atividades públicas e privadas, até o dia 15 de abril. A expectativa é que a nova publicação coloque menos restrições e possibilite abertura. Se depender da Administração Municipal, em especial do prefeito Valdir Fabris, os comerciantes estarão atendendo a clientela, seguindo as orientações e protocolos de saúde, a partir da quinta-feira, dia 16. Porém, a liberação para o funcionamento não depende apenas do Chefe do Executivo Municipal.

“Entendo o que estão passando os empresários dos estabelecimentos comerciais. A medida restritiva de manter o comércio fechado por parte do Governo Estadual e recomendada aos Municípios, através de Decreto, foi muito dura. Por que? Porque a indústria, dentro das exigências dos protocolos de saúde, foi autorizada a funcionar, assim como outros segmentos. A comunidade está dando a sua contribuição no pedido para o isolamento social e respeito às normas. A prova é que não temos casos em Guaporé”, destacou.

Fabris afirmou ainda:

“Sabemos da responsabilidade que tenho como prefeito. O meu objetivo é zelar pela saúde da população. Se a comunidade está colaborando, eu não vejo problemas em abrir o comércio. Estou ao lado dos comerciantes e dos guaporenses. Se depender do Poder Público e do prefeito as portas estarão abertas a partir de quinta-feira, dia 16. O importante é acharmos um ponto de equilíbrio entre saúde e economia. Assim daremos um passo muito grande para a recuperação dos setores que ainda estão impossibilitados de atuarem”.

Segundo Fabris, as perdas econômicas do varejo guaporense estão sendo calculadas e não há como estimar com exatidão neste momento.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários