Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Subsídios Exegéticos Para A Liturgia Dominical - Pentecostes

por João Carlos Romanini

31 de Maio de 2020

Foto: Divulgação

Subsídios Exegéticos Para A Liturgia Dominical

Ano A

Dia: 31 de Maio de 2020

PENTECOSTES

Evangelho: Jo 20,19-23

Primeira Leitura: At 2,1-11

Segunda Leitura: 1Cor 12,3b-7. 12-13

Salmo: 104,1ab+24ac. 29bc-30. 31+34 (R. 30)

 

O Evangelho está dentro do chamado “Livro da Hora” (Jo 13-20). Esta parte apresenta o gênero literário “dos testamentos do judaísmo”. Este tipo de redação apresenta o discurso de despedida que um chefe de grande prestígio pronuncia em seu leito de morte, tendo como exemplos bíblicos (Gn 47,29-49,33 de Jacó; Dt 31-33 de Moisés; Js 23-24, de Josué; 1 Sm 12, de Samuel, e nos textos deuterocanônicos, em Tobias 14). Alguns elementos comuns são listados: “a evocação do próximo fim do herói”, “o futuro dos descendentes” e “providências”.  No caso, o capítulo 20 deste Evangelho, estaria mais relacionado às “providências” a serem tomadas. Inicia com o relato de “quatro episódios passados em Jerusalém no primeiro dia da semana”, sendo eles: a ida de Maria de Magdala ao túmulo (20,1-10), o diálogo com Maria de Magdala (20,11-18), o envio para a Missão no mundo com o dom do Espírito Santo (20,19-23) e a dúvida de Tomé (20,24-29).  O capítulo 20 e o Livro da Hora finalizam com uma conclusão sobre os sinais em 20.30-31.

Missão como ação do Espírito Santo (Jo 20,19-23)

Vejamos como se apresenta o texto:

  1. Ação - Chegada do Ressuscitado no Primeiro Dia da Semana, trancados por “medo dos judeus” e primeiro anúncio da Paz (20,19).
  2. Corporeidade - Mostra as mãos e o lado, provoca alegria (20,20).
  3. Envio, segundo anúncio da Paz (20,21).

B’. Corporeidade - Sopro do Espírito sobre a comunidade apostólica (20,22).

A’. Ação – Saída – Perdoar ou reter os pecados (20,23).

A ação do Ressuscitado envolve, capacita e compromete. A Ressurreição não é um fato abstrato ou uma ideia. Jesus a demonstra em seu corpo! A Paz que vence o medo envolverá a comunidade apostólica que se torna portadora do Espírito que sai do Corpo de Jesus. O Espírito Santo é o Espírito da Palavra/Verbo Encarnado, Crucificado, Ressuscitado (parte A e A’).

No centro está o Projeto Missionário (v. 21). Embora em português as versões usem duas vezes o mesmo verbo: “Assim como o Pai em enviou, eu também lhes envio”; no grego não acontece assim. Para falar do envio do Pai, usa-se o verbo “apostélo” (mandar embora, enviar para um lugar, deixar a pessoa ir, dirigir-se para fora) e para nomear o “envio” de Jesus se usa o verbo “pempo” (entregar algo a ser carregado, ou enviar algo a outra pessoa). Então o sentido deste projeto é: assim como o Pai me deixou vir até aqui, eu lhes dou aquilo que meu Pai me entregou para que o levem a outras pessoas. Sentido que fecha com a teologia joanina de que Jesus é a imagem do Pai, e que a Missão de Jesus é a Missão do Pai (Jo 14,10-11; 17,21).

O Espírito Santo, não é, portanto, um outro “ser”, mas a expressão do ser do Pai no ser do Filho, pois vem de dentro do Filho. Não pode assim haver contradição entre a ação do Espírito e a ação de Jesus Encarnado/Crucificado/Ressuscitado.

O medo é provocado pela religião dominante, que é repressora e legalista (“judeus”, cf. 20,21). Do outro lado, em consequência da ação do Espírito Santo, a comunidade é empoderada! (B e B’). Agora a comunidade pode, ou não, perdoar os pecados. O empoderamento do Espírito de Jesus permite que a comunidade possa discernir, através da ação trinitária do Pai, no Filho através do Espírito, a sua atitude profética perante o “pecado”, perdoando, ou não (20,23).

Relacionando com os outros textos

Em Atos vemos o Espírito Santo que age empoderando a comunidade apostólica que pode se comunicar com pessoas de todas a etnias. A ação do Espírito derruba barreiras, mas não elimina a diversidade, pois cada pessoa ouvia em sua própria língua. Em 1 Coríntios 12 novamente o Espírito age empoderando através de diversidades de dons, mas tornando todas as pessoas um só Corpo (1 Cor 12,6.12). Quer dizer que a ação do Espírito Santo supera a religião do medo, integra a diversidade humana em uma comunhão transformadora, e leva ao mundo a ação amorosa do Pai no Filho através de comunidades apostólicas e missionárias.

 

Subsídio elaborado pelo grupo de biblistas da ESTEF

Dr. Bruno Glaab – Me. Carlos Rodrigo Dutra – Dr. Humberto Maiztegui – Me. Rita de Cácia Ló

Edição: Prof. Dr. Vanildo Luiz Zugno

 

ESCOLA SUPERIOR DE TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE FRANCISCNA

Rua Tomas Edson, 212 – Bairro Santo Antônio – Porto Alegre RS

www.estef.edu.br     [email protected]    facebook.com/estef

Fone: 51-32 17 45 67     Whats: 51-991 07 26 40

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários