Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Após sete mandatos consecutivos, vereador Adílio Antônio Pasini despede-se da Casa do Povo

por Eduardo Cover Godinho

Licenciado da atividade parlamentar, Progressista ocupou a Tribuna do Povo na 44ª sessão ordinária para agradecer os colegas e a comunidade guaporense

A Câmara Municipal de Vereadores, de Guaporé, presidida por Jairo Elias Zanatta (MDB), realizou na manhã da sexta-feira, dia 18 de dezembro, a 44ª sessão ordinária. A atividade, no plenário Roberto Baldasso, foi a última do ano e serviu para que os representantes do povo, das bancadas do PTB, PP, PDT, MDB e PT, apreciassem um projeto de Lei, ouvissem as palavras de despedida do vereador licenciado Adílio Antônio Pasini (PP) e agradecessem a comunidade pelo entendimento dos trabalhos durante a gestão 2017/2020.

Ao longo de 28 anos, ou seja, sete mandatos consecutivos, o vereador Pasini, atualmente licenciado da Casa do Povo por ocupar a Coordenadoria Regional de Projetos da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), esteve representando os interesses da comunidade guaporense. O parlamentar, que não concorreu nas eleições municipais, ocupou a Tribuna do Povo e, em menos de cinco minutos, agradeceu os colegas de vereança e os guaporenses pelo carinho recebido ao longo das quase três décadas que esteve no Legislativo.

“Agradeço os suplentes que me substituíram, em especial a vereadora Itamara Franceschini (PP) e o Jader Dalla Costa (PP) que foram reeleitos para a próxima gestão. Sempre, nessa Casa Legislativa, procurei fazer o melhor e dar o melhor de mim para que Guaporé crescesse. Participei de muitas decisões importantes e conquistei muitas verbas federais para o município, inclusive, por diversas vezes, mal interpretado pelo próprio Progressistas”, disse Pasini.

O parlamentar afirmou ainda que não descarta a volta à vida pública.

“Continuarei trabalhando por Guaporé. O futuro, a Deus pertence. Posso, de repente, até voltar a ser vereador, por que não? Levo da Casa do Povo muitos amigos e, durante esses 28 anos, procurei agir com ética e construí a minha história. Muito obrigado a todos”.

Projeto

Por oito votos a dois, os vereadores rejeitaram o projeto de Lei 81/2020 que fixa, para o exercício de 2021, o índice de atualização dos tributos municipais, do Valor de Referência Municipal (VRM), da Contribuição para Custeio da Iluminação Pública (CIP) e para alienação de urna funerária já usada/utilizada no Cemitério Municipal. A projeção do IGPM para 2020 é de aproximadamente 24%. A Lei nº 4.152/2020, de 2 de dezembro, que estima a receita e fixa a despesa do Município de Guaporé para o exercício financeiro de 2021, foi aprovada com o índice de 15,64%.

“Por estarmos em um ano atípico em função da pandemia provocada pelo novo Coronavírus, onde significativas perdas estão ocorrendo na grande maioria dos setores produtivos, aplicar um índice de correção de 24% geraria um ônus demasiado aos contribuintes, motivo pelo qual estamos enviando o projeto de lei”, destacava a justificativa.

O projeto foi rejeitado com votos dos vereadores progressistas Pato, Valcir Fanton e Itamara Franceschini (PP), dos petebista Antônio José Pandolfo e Diego Nodari, dos petistas Ronaldo Donida e Valter Mann, e do emedebista Homero Loreni Marcolina. Foram favoráveis o líder do Governo Municipal Rodrigo De Marco (PDT) e a vereadora Dra. Marisa Judith Bordin (MDB).

Após a apreciação do projeto, os vereadores ocuparam o espaço destinado às explicações pessoais para, em rápidos minutos, despedirem-se das atividades do Poder Legislativo na gestão 2017/2020. A sessão ordinária foi última do ano.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários