Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Vereador emedebista propõe estudo para instalação de energia solar em prédios públicos

por Eduardo Cover Godinho

Objetivo, conforme Jonas Agosti, é reduzir o valor pago mensalmente na compra da energia elétrica por parte dos Poderes Executivo e Legislativo

Proposta de Agosti (MDB) foi aprovado pelos colegas das bancadas do PP, PDT, PTB e PT
Foto: Eduardo Cover Godinho

Produzir energia elétrica de maneira limpa, renovável, sustentável, ambientalmente benéfica para a sociedade e que reduzirá os custos dos Poderes Executivo e Legislativo, de Guaporé. É com essa lista de finalidades que o vereador Jonas Agosti (MDB) apresentou e protocolou uma proposta para estudo de viabilidade técnica de instalação de energia solar nas repartições públicas. O legislador, em sua justificativa, afirma que o sistema fotovoltaico trará uma economia considerável aos cofres do Município.

Líder do Governo na Casa do Povo, Agosti salientou que a instalação de todos o sistema (painéis, inversores, baterias, entre outros materiais e a mão de obra) possui, num primeiro momento, um investimento considerável, porém, este é compensado em face da redução na conta paga mensalmente para a concessionária Rio Grande Energia (RGE).

“... o sistema possui grande durabilidade, baixa necessidade de manutenção, bem como existem sistemas que permitem que a unidade consumidora acumule créditos energéticos, quando a captação solar for maior que a necessária para o atendimento, fazendo que o excesso seja injetado na rede elétrica”.

Segundo o emedebista, o projeto sugestivo tem como principal objetivo fomentar a adoção de sistemas fotovoltaicos nas repartições públicas, além de proteger o meio ambiente.

“Estamos em um país de clima tropical. A insolação, durante os 12 meses do ano, é abundante. É uma forma de energia limpa, renovável, sustentável e, principalmente que não agride o meio ambiente. Não há desmatamento e nem represamento de rios, por exemplo. Há necessidade apenas de ter os equipamentos instalados e de sol, o que registramos praticamente todos os dias”, afirmou Agosti que, no plenário Roberto Baldasso, espera o apoio de todos os vereadores para que a proposta possa seguir adiante.

Atualmente o Poder Público paga mensalmente para a RGE o valor aproximado de R$ 155 mil. Nos 12 meses de 2020, as despesas com energia elétrica giraram em R$ 1,51 milhão. Na somatória está incluso o pagamento da iluminação pública (mais de 4 mil postes de energia). A economia, com a instalação de energia solar em pontos como a Prefeitura, Casa da Cultura, Biblioteca Municipal, Museu, Câmara de Vereadores, Centro Municipal do Idoso, Centro Municipal Termignoni, nos 10 educandários, Estratégias de Saúde da Família (ESFs), Centro Municipal de Saúde e outras repartições, giraria em torno de 50 a 70% por mês.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários