Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

Grupo de Trilheiros efetuou limpeza das margens do Acesso Norte e ERS-129

por André Fabio Bresolin

Por outro lado, na ERS-441, o desrespeito e a falta de educação são lançadas no acostamento

A luta por um lugar melhor para se viver e a maior consciência de cada um são as principais ações que deveriam estar na pauta diária de cada um dos cidadãos. Porém, nem todos estão dispostos a fazer o melhor para si e para o próximo. Em se tratando de meio ambiente então o “fazer o bem” nem sempre é bem-vindo. Casos de desrespeito são comuns, como o relatado por condutores que trafegam pela ERS-441, trecho entre Guaporé e Vista Alegre do Prata. Uma quantidade absurda de resíduos orgânico e seco, que poderiam ter sido doados, foram largados às margens da rodovia.

Mas, há governantes, organizações, instituições, grupos e pessoas voluntárias que estão lutando e procurando fazer do seu habitat um lugar melhor para se viver. Uma atitude que deve ser enaltecida é do grupo de trilheiros, composto por sete empresários guaporenses, que resolveu arregaçar as mangas.

Eles, durante toda a quinta-feira, dia 16 de abril, efetuaram a limpeza das margens da estrada do Acesso Norte e em parte da rodovia ERS-129. Durante a atividade, por diversas vezes, se surpreenderam com a quantidade de resíduos. Parte do lixo não estava visível para quem trafega pelos locais.

“Muitas garrafas (vidro e plásticas), sacolas, pneus, capô de carro, para-choques, bancos de automóveis, baldes, piscina, entre outros. Incrível!. Nos impressionamos com a quantidade. Lamentável”, disseram os trilheiros.

Para o recolhimento, o grupo contou com todos os equipamentos de proteção individual necessários. Eles alugaram um tele-entulho para a colocação e a destinação correta de todo o material.

Denuncie

A secretária de Meio Ambiente Mônia Zampeze, exaltou a ação voluntária dos trilheiros.

“É uma atitude nobre e que deve ser valorizada por todos. São pessoas da comunidade que se reuniram para favorecer a comunidade. Quem ganha é o meio ambiente e principalmente as futuras gerações”.

Mônia ressaltou ainda:

“O bom seria não estar aqui para exaltá-los. Porque esse lixo recolhido pelos trilheiros é fruto da falta de educação das pessoas. O Poder Público oferece uma série de serviços de recolhimento de resíduos de toda a natureza, seja doméstico e até volumosos. Mas infelizmente ainda percebemos o desrespeito de alguns com o meio ambiente”, destacou.

A secretária pede a colaboração da comunidade para que, quando visualizarem o desrespeito ao meio ambiente, denunciem, citando o nome e/ou a placa dos veículos, quem está cometendo a infração. Para quem for flagrado descartando lixo em locais irregulares há multas, conforme determinam as leis ambientais. Conforme Decreto Federal 6514/2008, os valores podem variar de R$ 50,00 a R$ 10 mil. Mais informações e denúncias, todas elas sigilosas, podem ser repassadas para os telefones (54) 3443.5987 ou 3443.6372, na Secretaria de Meio Ambiente.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários