Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
06:30:00
Caminhos da Fé
08:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Mês da mulher: Empoderamento feminino em pauta!

por Eduardo Cover Godinho

Jéssica Parisotto, em entrevista, fala sobre a importância de trazer o tema ao debate público

Foto: Divulgação

Mês de março, período em que se comemora o Dia Internacional da Mulher. Tempo de valorizar as conquistas femininas ao longo do tempo, de reconhecer o papel da mulher na sociedade e de quebrar padrões.

Jéssica Parisotto há algum tempo tem buscado trabalhar assuntos que possam ajudar as pessoas, especialmente, as mulheres em um processo de aceitação, conhecimento e valorização. Em sua vida, sempre manteve diálogos nesse viés, seja com seus amigos, família ou em grupos de apoio.

A jovem resolveu levar isso para a internet porque entendeu que cada vez mais as pessoas têm acesso a ferramentas que possibilitam se conectar com novas histórias. A quantidade de mulheres que buscam por ajuda, por maneiras de praticar o autoconhecimento, também contribuiu para que Jéssica trouxesse essa temática para as redes.

No mês de março, as conquistas femininas ao longo da história são comemoradas e o dia 8 marca o Dia Internacional da Mulher. Porém, a luta das mulheres por espaços na sociedade, por sua representatividade deve ser lembrada, discutida e valorizada todos os dias.

“Nesse mês, além de comemorar, a gente precisa reforçar a importância da nossa história para dar continuidade nessas conquistas de direitos para todas as meninas e para todas as mulheres que ainda virão depois de nós. Acho que é isso que a gente deixa para o mundo”, diz Jéssica.

Na rede social Instagram, segundo os índices que a plataforma disponibiliza 70% do seu público é feminino. O conteúdo produzido por Jéssica é para todos! O que acontece é que as mulheres acabam se identificando mais com o que é produzido.

Um dos aspectos mais trabalhados pela influenciadora digital é o autoconhecimento e muitas mulheres lhe pedem ajuda para saber por onde começar essa jornada de conhecer a si mesmas. “Eu penso que esse processo é bem individual, e tenho consciência que nem sempre as alternativas terapêuticas são acessíveis a todas as mulheres. Dessa forma, eu sempre procuro orientar que o primeiro passo é cada pessoa possa se observar e sentir onde está a sua principal queixa consigo mesma. Ter um olhar bem reflexivo e interno, uma autoavaliação”, comenta.

Existem casos de mulheres que acabam identificando em si muitas questões a se trabalhar, “muitos problemas para resolver”. Para Jéssica, se a mulher parar e refletir profundamente, ela vai saber por onde começar. “No meu caso, atividades relacionadas ao dialogo com a Ecopaz, PAV, com a Ayni, com as constelações familiares, com os círculos de mulheres, são ferramentas que ainda me ajudam a fortalecer a minha autoestima e o meu amor próprio”.

Despadronização

Há muito tempo a sociedade impõe padrões para as pessoas, seja no aspecto estético ou comportamental. Por vezes essa imposição é explícita, em outros casos vem mascarada nas publicidades, nos comerciais que sempre remetem a referências de beleza e estilo muito padronizados e vistos pelas pessoas como um ideal.

Jéssica, também fala sobre essa questão social que há muito tempo é discutida. Ela aponta que a grande maioria das mulheres, em algum momento da sua vida já foi rotulada, já sofreu alguma pressão social, por ser quem se é. Ela entende que hoje seu papel nas plataformas digitais é contar sua história, mostrar sua quebra de parâmetros e encorajar outras mulheres a ousarem cada vez mais e ultrapassarem barreiras.

A Influencer também estudou moda. Apaixonada por esse meio de criação, de produção, jamais se imaginou na frente das lentes sendo fotografada. “Sempre foi meu sonho trabalhar com moda, mas eu sempre me via no papel da estilista, nunca tinha me visto no papel de modelo. Esse universo todo sempre me encantou, sempre fui muito de ousar nas minhas escolhas, isso é uma característica muito própria minha”, diz. Foi através dessa marca registrada de Jéssica que as pessoas perceberam sua personalidade e começaram a surgir convites para modelar também.

Para Jéssica, modelar é uma oportunidade de representar mulheres que como ela se veem fora de um padrão. “Esse universo Plus Size entrou na minha vida por um acaso, mas não é por um acaso que ele vai permanecer”, completa.

Ensinamento

Jéssica Parisotto deixa uma mensagem a todas às mulheres: “O seu poder é seu, ninguém pode tirar isso de você. Se olhe no espelho, honre as suas marcas, elas são registros da sua história, do que só você sabe. Estamos juntas!”.

Mulheres não são e não estão sozinhas! Os canais de comunicação com a Jéssica estão sempre abertos para sempre que as pessoas precisarem conversar, trocar uma ideia ou conhecimento sobre qualquer assunto.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários