Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
20:00:00
Tua Essência
23:59:00
 
 

Moradores indignados com buracos na rua Dr. Júlio Campos

por Eduardo Cover Godinho

Com tinta, eles pintaram as bordas e setas para indicar posição das “crateras”

Moradores, de forma descontraída e diferenciada, utilizaram tinta branca para indicar os buracos
Foto: Eduardo Cover Godinho

Cansados de buscar soluções junto ao Poder Público de Guaporé, através da secretaria de Obras, moradores da rua Dr. Júlio Campos, proximidades do ginásio do Colégio Scalabrini, resolveram inovar para chamar atenção das autoridades municipais. Eles pintaram as bordas de diversos buracos que tomaram conta do pavimento asfáltico da via urbana. Além disso, setas indicativas de algumas “crateras” também fazem parte da “obra artística” dos populares.

A indignação dos moradores do trecho é antiga. Há tempos que buscam melhorias para o pavimento, mas não são atendidos pelas autoridades, disse um morador. Ele afirma que por diversas vezes procuraram a Administração Municipal, através da secretaria de Obras, para relatar a dificuldade de trafegabilidade encontrada na via.

“Não adianta reclamar e buscar junto às autoridades soluções para a rua Dr. Júlio Campos. São apenas 100 metros que reivindicamos melhorias. Neste trecho há muitos buracos. Esperamos, com esse nosso protesto diferente, que enxerguem os problemas e resolvam. Tapar os buracos já seria suficiente, mas com serviço de qualidade e duradouro”, disse um morador.

A rua Dr. Júlio Campos apresenta, não só problemas nesse trecho. Na subida das proximidades do antigo Colégio dos Maristas há problemas nos paralelepípedos e no final da via urbana, na junção com a Avenida Imigrantes, a poeira em dias de sol e o barro em dias de chuva trazem transtornos para os moradores e para quem utiliza o local.

 

A secretaria

A secretaria de Obras, responsável pelo cuidado das vias urbanas, está elaborando um cronograma para atendimento dos pontos mais críticos da cidade. Uma operação “Tapa Buracos” deve acontecer nos próximos dias quando houver uma melhora significativa nas condições climáticas. Nos meses de agosto e setembro, as constantes chuvas prejudicaram as atividades nas ruas asfaltadas. Para a colocação da cobertura dos buracos, há necessidade de tempo bom e calor para a fixação do material. Não há, pelo menos num primeiro momento, expectativa do recapeamento dos 100 metros da rua.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários