Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
07:00:00
Conectado
09:00:00
 
 

História: Ascar, 65 anos Fortalecendo o Meio Rural Gaúcho

por André Fabio Bresolin

Data permite recordar as muitas ações de melhoria das condições de vida de quem vive no meio rural do RS

Fundada em 02 de junho de 1955, a criação da Ascar teve como protagonista o diretor do Banco Agrícola Mercantil S.A., Kurt Weissheimer
Foto: Divulgação

"É impossível lembrar do aniversário da Ascar sem falar do trabalho abnegado e comprometido de tantos extensionistas que fizeram e fazem a história da Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) no Rio Grande do Sul". A afirmação é de Geraldo Sandri, presidente da Emater/RS e superintendente geral da Associação Sulina de Crédito e
Assistência Rural (Ascar), ao avaliar os 65 anos da Ascar, celebrados nesta terça-feira, dia 2 de junho.

A data também permite recordar as muitas ações de melhoria das condições de vida de quem vive no meio rural do RS, "pensadas, planejadas e realizadas pelos nossos extensionistas nos mais longínquos recantos, que só nós, da Emater/RS-Ascar, temos acesso. Isso é reflexo da vocação de cada técnico e de cada profissional que se dedica a garantira produção, por exemplo, de alimentos em qualidade e quantidade, que abastecem a nossa população e contribuem para o desenvolvimento econômico e social do nosso Estado", ressalta Sandri.

Na avaliação do presidente, "não é de hoje que a Ascar, através também da Emater/RS, é referência no país nesse trabalho de impulsionar e fortalecer o meio rural gaúcho". União, Avanços e Conquistas.
Fundada no dia 02 de junho de 1955 para orientar o pequeno agricultor a acessar crédito supervisionado e desenvolver a agricultura e o bem-estar da sua família, a criação da Ascar teve como protagonista o diretor do Banco Agrícola Mercantil S.A., Kurt Weissheimer, também presidente da Ascar. A primeira turma, com 28 extensionistas rurais, continha 15
mulheres da área de bem-estar e 13 homens da área agronômica. O grupo fez o "pré-serviço" (treinamento) na Fazenda Ipanema, em São Paulo. De volta ao RS, os extensionistas colocaram em prática um dos mais tradicionais métodos de Extensão Rural, "visita às propriedades rurais". No dia 14 de março de 1977 foi então criada a Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater/RS), que se somou à Ascar. Unidas, a Emater/RS e a Ascar passaram a revigorar e a integrar o Sistema Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, sob a coordenação nacional da então Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Embrater), com a missão de promover o desenvolvimento técnico-social.

Juntas, a Emater/RS-Ascar executa as principais ações, programas e políticas públicas. Na trajetória de 65 anos, a Instituição tornou-se referência no uso de metodologias de comunicação e de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters), atualmente atuando em parceria com a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e tendo, como gestores, o presidente, Geraldo Sandri, e diretores técnico, Alencar Rugeri, e administrativo, Vanderlan Vasconselos.

Nessa trajetória de 65 anos, a Emater/RS-Ascar segue sua missão de promover o desenvolvimento rural sustentável no Estado, sendo referência na prestação de serviços de Aters, Classificação e Certificação de produtos agropecuários.

"Nesse momento em que o mundo está quase paralisado em função da pandemia da Covid-19, aproveitamos esta data de fundação da nossa Ascar para agradecer a cada profissional, pelo empenho e a dedicação, e principalmente a cada agricultor e agricultora, com que nos recebem em suas casas e propriedades e nos permitem tantas trocas de experiências
e conhecimentos que só nós, extensionistas, temos a honra de exercer", destaca o presidente da Instituição, ao desejar "Vida longa à Ascar".

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Siga-nos no Instagram: @rdauroraguapore

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários