Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Poder Público encerra gestão 2017/2020 com R$ 7 milhões em caixa

por Eduardo Cover Godinho

Deste montante, R$ 5 milhões são em recursos livres e R$ 2 milhões em recursos vinculados. Valor da dívida consolidada (a longo prazo e parcelada) é de R$ 5,6 milhões

Prefeitura, apesar das dificuldades, encerrou gestão com recursos em caixa
Foto: Eduardo Cover Godinho

O ano das incertezas, instabilidade e muitas vezes temor com relação à economia em cada lar e também nos Governos Municipais, terminou com equilíbrio, controle e gestão em Guaporé. Assim pode ser resumido 2020 para o Poder Público, após balanço apresentado pelo secretário da Fazenda Celso Fernando Grando. O planejamento e a cautela no uso dos recursos públicos ao longo de outros anos também possibilitaram uma maior tranquilidade local quando muitos municípios atravessaram uma das piores crises da história recente.

Conforme Grando, a gestão do prefeito Valdir Carlos Fabris (PDT) e Adalberto João Bastian (MDB) encerra os primeiros quatro anos (mandato 2017/2020) com cerca de R$ 7 milhões em caixa. Esse é o montante que os gestores municipais, juntamente com a equipe de Governo, terão para investir em serviços, obras de infraestrutura e em áreas prioritárias como saúde, educação, segurança, entre outras. Do total, R$ 5 milhões são em recursos livres e o restante em recursos vinculados. No montante, segundo o secretário, não está incluído o valor que será creditado pelo Governo Federal da Lei Kandir, referente à Lei Complementar n.º 176/2020.

“É um valor significativo que, com a união de esforços, ficará para que o prefeito Fabris e o vice-prefeito Bastian, reeleitos para mais quatro anos, possam investir para cada vez mais melhorar a qualidade de vida de todos os munícipes. Destaco que foi um ano muito difícil, de incertezas nas finanças da Administração Municipal. Nos superamos e com apoio de cada um posso afirmar que estamos vencendo essa batalha. Sempre com os pés no chão, mostramos ser capazes de gerir e bem administrar os recursos que são da comunidade”, disse Grando.

O valor da dívida líquida consolidada, esta a longo prazo parcelada, é de R$ 5,62 milhões.

“Tudo está no planejamento e, diferente do que muitos adversários políticos propagaram ao longo dos últimos meses, o Governo Municipal não encerrará 2020 com R$ 8 milhões ou R$ 10 milhões de furo no caixa, ou seja, no negativo. A dívida liquidada será quitada ao longo dos anos na gestão Fabris e Bastian. Temos, em primeiro lugar, responsabilidade com o dinheiro público e mostramos ao longo do tempo que com organização tudo é possível”, disse o secretário que está deixando a titularidade da pasta e o serviço público.

Grando destacou que o Governo Municipal quitou no dia 30 de dezembro para 80 servidores públicos, que haviam ingressado na Justiça para o recebimento das perdas salariais com vencimentos convertidos na mudança do cruzeiro para a Unidade Real de Valor (URV), entre 1993 e 1994, como forma de transição para o real, o valor de R$ 2.207.716,43 em precatórios.

“Num primeiro momento a determinação do pagamento dos precatórios pelo Poder Judiciário até 31 de dezembro de 2020 nos deixou apreensivos. Porém, analisamos os números e, mais uma vez com planejamento e gestão, conseguimos honrar com o compromisso aos 80 servidores públicos”.

O secretário despede-se da pasta agradecendo a confiança depositada no cargo ao prefeito Fabris e vice-prefeito Bastian.

“Cumpri com o meu dever!

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários