Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Escolas da Rede Pública Municipal de Guaporé avançam nos dados do Ideb 2019

por Eduardo Cover Godinho

A média dos quatro educandários nos Anos Iniciais ficou em 6,5. Nos Anos Finais evoluiu de 5,3 para 5,6

Divulgado a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um dos principais indicadores da qualidade do ensino público do Brasil. O Ideb, ferramenta que acompanha as metas de qualidade para a educação, é calculado através do fluxo escolar (aprovação) e das médias do desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Em mais uma publicação, com base em dados de 2019, o Rio Grande do Sul apresentou melhora no Ensino Fundamental (Anos Iniciais e Finais) e Ensino Médio no comparativo com os dados anteriores.

A Rede Pública Municipal de Ensino, de Guaporé, através da participação dos alunos das Escolas de Ensino Fundamental Alexandre Bacchi, Imaculada Conceição, Dr. Jairo Brum e Zaida Zanon, apresentou um aumento significativo na qualidade do ensino. A média nos Anos Finais evoluiu de 5,3 para 5,6. A meta a ser atingida era 5,8, porém, o avanço é considerado extremamente positivo visto a média estadual ser de 4,4 e a nacional de 4,9. Nos Anos Iniciais a média ficou em de 6.5, sendo que a meta a ser atingida era de 6.3 e a média estadual de 5.8 e a nacional de 5.9.

A secretária Veridiana Maria Tonini, acredita que os investimentos realizados na educação, de modo geral, contribuíram para a melhora na qualidade do ensino de Guaporé.

“O investimento passa pela infraestrutura das escolas, transporte escolar, merenda escolar com cardápio planejado, formação dos profissionais e investimento pedagógico. Os profissionais e os alunos estando felizes no ambiente da escola também favorecem para a evolução nas médias. Por isso, conquistas como a insalubridade e recesso escolar para os profissionais das escolas de educação infantil, entre outros, fazem parte de um planejamento que pensa o humano e o profissional”, disse Veridiana.

Educandários

Com notas de 7,7 (Anos Iniciais) e 6,5 (Anos Finais), a Escola Imaculada Conceição destacou-se no cenário municipal. Primar pela qualidade do ensino é fundamental para a obtenção de bons resultados, destacou a diretora Vera Rita Conti Gallina.

“Os professores se dedicam com afinco para alcançar os objetivos a que a escola se propõe e por isso atingimos um índice muito bom em comparação com a média nacional. Não devemos destacar mérito de ninguém individualmente, pois de certa forma, todos os que fazem parte da escola contribuíram”.

A Escola Alexandre Bacchi, do bairro São Cristóvão, obteve 5,2 (Anos Iniciais) e 4,5 (Anos Finais). A diretora Angélica Patussi Ramos salienta que ações pedagógicas e metodologia de ensino eficazes mostram que o educandário está aumentando gradativamente a qualidade do ensino.

“O planejamento pedagógico bem feito, a prática pedagógica do professor e o objetivo da Secretaria Municipal de Educação, que é a efetivação da aprendizagem, apresentaram como consequência o aumento do indicador de qualidade”.

Figurando pela primeira vez no Ideb, a Escola Zaida Zanon, localizada no bairro São José, apresentou notas de 6,3 nos Anos Iniciais. Para a diretora Daniela Lorenzon Nervis, o trabalho desenvolvido prioriza a total atenção ao aluno e professor, que são compreendidos como o centro de todo o processo, juntamente com os recursos tecnológicos e infraestrutura em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

“Além destes fatores, também adotamos ações que estimulem o envolvimento e responsabilização da família sobre o aprendizado de seus filhos”.

No bairro Santo André, a Escola Dr. Jairo Brum é referência no ensino e as notas 6,6 (Anos Iniciais) e 5,6 (Anos Finais) mostram que o educandário está no caminho certo. Conforme a diretora Ieda Maria Bassani, o projeto de gestão da EMEF Dr.Jairo Brum iniciado com os ciclos de conversas e mediação de conflitos, transformou o espaço escolar num ambiente de aprender e ensinar e ensinar e aprender.

“Respeito, acolhida, escuta e organização são os valores que envolveram toda a comunidade escolar neste processo de aprendizagem”.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários