Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
 
 

Escola Estadual Técnica Agrícola Guaporé concorre na Mostratec 2015

por Eduardo Cover Godinho

375 projetos educacionais, de 20 países, estão envolvidos nas apresentações

Turma do educandário guaporense, juntamente com o Diretor Cláudio Grande (E), que desenvolveu o projeto que vem ganhando destaque no cenário brasileiro

A Escola Estadual Técnica Agrícola Guaporé (EETAG) está participando como finalista na Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec), concorrendo com 20 países do mundo inteiro, com 375 projetos envolvidos nas apresentações. O projeto idealizado e orientado pelo Professor Adriano Grassi, representando o eixo tecnológico Animais e Plantas, tem como tema: “Composto Orgânico na Agricultura Familiar”.

O composto orgânico é o conjunto de técnicas aplicadas para controlar a decomposição de materiais orgânicos, com a finalidade de obter, no menor tempo possível, um material estável, rico em húmus e nutrientes minerais, com atributos físicos, químicos e biológicos superiores (sob o aspecto agronômico) àqueles encontrados na matéria prima. A decomposição da matéria orgânica que será realizada pelas minhocas californianas da espécie Eisenia Andrei, será oriunda de resíduos alimentícios e de origem animal. Sendo esse o processo em que as minhocas transformam até chegar ao ponto do húmus, passando então pelas seguintes ações: ao ingerir os resíduos animais e/ou vegetais, as minhocas os digerem, promovendo a degradação de uma série de substâncias como a celulose e outras biomoléculas existentes na Matéria Orgânica ingerida.

Dessa forma o dejeto das minhocas detritívoras (que se alimentam de organismos mortos ou de matéria orgânica parcialmente em decomposição) facilitam a sua degradação por microorganismos do solo e a liberação de nutrientes para a solução do mesmo.  Por esse motivo, o húmus de minhocas tem uma melhor ação como fertilizante orgânico. Além disso, durante seu processo digestivo, as minhocas promovem um aumento da população de microorganismos, principalmente bactérias, benéficas aos processos agrícolas. Podendo ser utilizado o húmus tanto na Olericultura, Floricultura, Fruticultura bem como na produção de mudas nativas e canteiros, onde podemos também potencializar a produção de mudas em bandejas, ocorrendo eliminação no uso de adubos químicos, proporcionando a sustentabilidade e um equilíbrio na produção de matéria orgânica nas áreas citadas anteriormente.

Os alunos André Luiz Civa, Eduardo da Rosa Moccellin e Rafael Grison, que estão auxiliando na apresentação do projeto na Mostra, reconhecem o valor de participar de um evento dessa amplitude. O diretor da escola, Cláudio Grando salienta que os trabalhos de pesquisas científicas são de grande valia para a aprendizagem e desenvolvimento dos alunos da instituição.

”Em todo o tempo de existência da escola essa é a primeira vez que a mesma é finalista com um projeto a nível internacional. Passando essa fase, a escola vai apresentar o trabalho no Peru”.

Adriano Grassi ressaltou que além de elaborar projetos de cunho científico, trabalha com os alunos projetos sociais e de preservação do meio ambiente, contribuíndo para a qualidade de vida das futuras gerações, bem como com a segurança alimentar e saúde pública.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais